A importância de passar tempo com cada gêmeo

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Os pais de gêmeos tendem a economizar tempo e acabam desenvolvendo uma rotina militar em que os gêmeos são um exército que devem ser tratados como em série. A rotina diária se faz em dupla para poder fazer tudo: eles comem juntos, saem juntos, brincam juntos e são repreendidos ao mesmo tempo. 

Muitas vezes a gente se esquece que os gêmeos são duas pessoas separadas com comportamentos distintos e necessidades diferentes, e passar um tempo com cada separadamente para afirmar sua personalidade é muito importante. A gente oferece alguns conselhos para que você aprenda a fazer de cada um dos seus filhos gêmeos uma pessoa individual e completa, sem a necessidade do outro. 

Como educar a filhos gêmeos

a-importância-de-passar-tempo-com-cada-gêmeo A 

Uma das minhas grandes falhas como mãe de gêmeas é que falo no plural constantemente: Vão recolher já os brinquedos! Vão se pentear! Não assistam televisão agora! E a resposta de uma delas é: ‘mamãe, por que você está me chamando a atenção se eu já recolhi os brinquedos? Efetivamente, cada um deles se comporta de uma maneira diferente e minha mania de juntá-las para tudo faz com que seja injusta em muitas ocasiões. Assim que, uma das primeiras coisas que a gente deve aprender como pais de gêmeas é que não se deve generalizar, mas personalizar as conversas. Isso pode demorar muito. 

Além disso, convém passar tempo com cada uma delas separadamente. É complicado porque a logística nos empurra a que tudo se faça em pares; ir para casa dos avós, ir ao cinema, levá-los à compra... Não é fácil achar tempo para fazer as coisas separadamente, no entanto, eu aprendi com o tempo que cada gêmeo tem seus gostos, e, portanto, nem sempre querem ir às compras juntos ou passear com os mesmos amiguinhos. Há que individualizar para reforçar sua personalidade, sua autoestima e sua conexão com a gente. 

Passando um momento com cada uma delas separadamente, acabam se sentindo protagonistas e se abrem a contar coisas, e nos revelarão os seus próprios gostos, problemas, inquietações. Falar com elas separadamente nos dará uma visão mais clara de cada uma e desfrutaremos muito com suas conversas sem que haja uma briga por quem fala mais alto, nem por chamar a atenção. Finalmente teremos uma conversa civilizada! Com o passar do tempo, lhes ajudará a desenvolver suas habilidades e desejos individuais e a se sentir mais amados e próximos da gente.

Meu marido e eu de vez em quando tentamos fazer com que cada um leve uma das gêmeas para fazer uma atividade diferente. Não é necessário que seja durante todo o dia, basta uma hora e a verdade é que isso tem funcionado bem entre a gente. 

Tão pouco devem compartilhar todos os brinquedos. A gente tem comprovado que ter seus próprios brinquedos os ajuda a definir seus próprios gostos. O mesmo acontece com a roupa. Muitas vezes brigam porque as duas meninas querem usar vestido, mas os gostos são diferentes pelos modelos ou cores e a gente incentiva que cada uma delas se vista com seu próprio estilo e que compartilhem somente algumas camisetas que as duas gostam, e isso ajuda a diminuir o nível de rivalidade entre elas

Não se preocupe se você trata os seus gêmeos da mesma forma, pois é quase impossível não fazê-lo, mas a gente tem tentado. Cada um é diferente e tem necessidades distintas, portanto nem os castigos nem o trato podem ser iguais; algo você terá que explicar constantemente, já que eles mesmos tendem a se comparar com o outro continuamente. 

E, ainda que eles o façam, a gente deve tentar não compará-los. Cada um tem o seu ritmo, sua personalidade e suas idéias. Como diz a frase: ‘Juntos, mas não misturados!’. 

Patricia Fernández

Redatora de Guiainfantil.com