Diferenças entre casais com filhos e sem filhos

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Os casais sem filhos nem imaginam como esses pequeninos mudariam suas vidas. Com frequência tenho que aguentar fortemente estes tipos de comentários: ‘não vai ser tão ruim assim’, ‘por que você vai deixar de viajar?’, ‘vocês, pais estão exagerando’. Eles não têm nem idéia do que estão dizendo. 

Ter um filho não é como ter um cachorro. Não pode empacotá-lo cada vez que sai de viagem. Não pode esperar que obedeçam docilmente suas chamadas. Não podem domesticá-lo em um ou dois meses. Você vai precisar de ajuda a vida inteira. Inclusive, às vezes nunca conseguirá. Um filho muda a sua vida para sempre, desde o momento em que nasce. Isso é algo que todos os que querem ter filhos deveriam saber desde já. 

Em que se diferenciam os casais com crianças dos que não os têm

diferenças-entre-casais-com-filhos-e-sem-filhos A 

Os casais sem filhos vivem sua vida sem temores. Decidem fazer algo e o fazem. Não têm necessidade de fazer muitos planos. Quer ir ao cinema? Então vai. Um casal com crianças precisa planejar. Uma semana antes pensa: ‘na semana que vem será que a gente pode ir ao cinema? Assistir qual filme? É para crianças? Que horas? Não, é muito cedo, ou muito tarde... E a janta? Levamos algum lanche?’.

Quando você sai de casa não é a mesma coisa ter filhos do que não tê-los. Se não tiver filhos, você sai de casa, e pronto. Talvez você se atrase uns dois minutos a mais da conta se tiver esquecido o celular. Mas, se você tem filhos, melhor se armar com paciência. Às vezes você os chama e não atendem, esqueceram de colocar a blusa, colocaram os sapatos ao contrário, o zíper da roupa não sobe, o pequeno tem vontade de ir ao banheiro (sempre no último momento), as brigas... Os mais precavidos contam com esses cinco ou dez minutos a mais e calculam uma sobra de tempo para não chegar tarde. Muitos outros serão os atrasados de sempre.

Definitivamente, não é a mesma coisa. Não, não é. Quando você tem filhos esse momento de relax que você desfrutava todas as tardes acabou. E esse banho com sais e espumas nem pensar. Ler? Os livros se acumulam no seu criado mudo. E sem falar no sono... Dormir? Que utopia! Desde quando você tem um filho, já não dorme quatro horas seguidas. Mamãeeee! Papaaaii! (ainda que normalmente seja ‘mamãeee!’), ‘Quero fazer xixi’, ‘Quero água’, ‘Estou com medo’... E, quando finalmente você consegue dormir, os seus olhos se abrem o tempo todo, de forma intermitente e sem saber o porquê. Talvez por causa dessa luzinha de alerta que fica para sempre no seu cérebro... 

O melhor de tudo é que, apesar tudo isso, apesar dos gritos de manhas, do nervosismo, do estresse, da renúncia aos seus momentos de relax, do sono perene... Apesar de tudo isso, você diz a você mesma: vale muito à pena! Será que somos masoquistas? 

Estefanía Esteban

Redatora de Guiainfantil.com