Os saltos: maus companheiros para as gestantes

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Sem dúvida alguma, um centímetro a mais na nossa estatura é para agradecer. Com os saltos, tão em moda ultimamente, nossa postura ganha um ar mais elegante e atrativo, seja com qualquer roupa, inclusive quando se está grávida. Há algum tempo, a barriga não era um impedimento para usar saltos, mas um recente estudo revela que o uso de sapatos durante a gravidez é um risco para a sua saúde

Por que as mulheres devem evitar os saltos durante a gravidez

os-saltos-maus-companheiros-gestantes A 

Uma pesquisa realizada pela Sociedade de Pedicuros e podólogos do Reino Unido observou que o uso de sapatos com saltos durante a gravidez pode provocar, em muitos casos, inflamação dos tornozelos e inchaço em geral. A postura da mulher e músculos da panturrilha gera uma pressão maior nos joelhos e nas costas. Os saltos representam uma pressão adicional nas articulações da mulher. Além de provocar problemas nos pés, pernas e costas, além de favorecer as quedas

As alterações hormonais e o aumento de peso durante a gravidez têm um grande impacto no organismo da mulher. Durante a gravidez, tanto os músculos como os ligamentos amolecem e esticam devido ao aumento do hormônio relaxina (que os ovários produzem durante a gestação). Isso faz com que os pés estejam mais propensos a torções nos tornozelos ou nos ligamentos, dia após dia. No estudo participaram aproximadamente mil mulheres grávidas. 

Observou-se que a maioria delas não calçava sapatos cômodos nem seguros, muito inadequados para caminhar. 32% das mulheres calçavam sapatos altos, 30% botas australianas planas, 66% sandálias de praia, e 53% sapatilhas de dança. Sete em cada dez mulheres admitiram ter sofrido problemas nos pés durante a gravidez. 37% sofreram inflamação nos tornozelos, 45% apresentou inchaço geral, e 16% sentiu dores na curvatura e no calcanhar. 

Seguir as tendências da moda durante a gravidez é algo que se pode fazer de outra forma que não exija usar saltos. A Sociedade, responsável pelo estudo, anima as mulheres grávidas a: 

- Calçar sapatos largos e firmes 

- Calçar sapatos que tenham como muito três centímetros de altura e que sejam cômodos e ofereçam apoio. 

- Utilizar sapatos com saltos (ainda que sejam mais baixos) somente em ocasiões especiais ou nas que não exijam ficar muito tempo em pé. 

- Fazer exercícios físicos, ginástica, Yoga, Pilates ou hidroginástica. Comentar antes com o médico. 

Vilma Medina

Diretora de GuiaInfantil.com