A Microcefalia no Brasil

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

A Microcefalia se caracteriza por uma cabeça e um cérebro muito menor do que o considerado padrão (médio) e geralmente é causada por uma falha no desenvolvimento do cérebro, que pode estar associado a síndromes genéticas ou por outras causas como o uso de drogas e álcool durante a gravidez e ainda por infecção da grávida por: meningite, intoxicação por cobre ou mercúrio, má nutrição, toxoplasmose, catapora, citomegalovírus e rubéola

Problemas decorrentes da microcefalia em bebês

a-microcefalia-no-brasil A

Normalmente as crianças com microcefalia apresentam desenvolvimento cognitivo debilitado, e apesar de não existir um tratamento específico para o crescimento normal da cabeça existem tratamentos que podem diminuir o impacto devido às deformações. 

De acordo com o Instituto Nacional de Distúrbios Neurológicos e AVC dos Institutos Nacionais de Saúde dos Estados Unidos, algumas crianças com essa anomalia podem ter algum tipo de incapacitação e outras com essa mesma anomalia podem se desenvolver semelhantemente a crianças normais, inclusive a inteligência. 

O aumento da microcefalia no Brasil preocupa o governo

De acordo com o Ministério da Saúde o número de crianças nascidas com microcefalia no Nordeste, principalmente no Estado de Pernambuco é assustador e o ministro da saúde declarou estado de emergência sanitária devido a esse aumento. 

Nos últimos 4 meses foram identificados 141 casos em 44 municípios do Estado de Pernambuco somente neste ano, quando a média anual era de 10 casos por ano. Alguns desses casos de microcefalia são considerados graves. 

No Rio Grande do Norte, foram identificados 10 bebês nascidos com microcefalia e outras grávidas (11) com bebês já tiveram um diagnóstico de malformação. 

A Organização Pan Americana de Saúde (OPAS) e a Organização Mundial de Saúde (OMS) já foram comunicadas.