Antes de beijar a um bebê... Pense muito bem!

Existem muitas pessoas que se sentem atraídas pelos bebês. Quando os vêem é como se um imã lhes dirigissem diretamente às suas bochechas e começam a distribuir beijos por todos os lados e não conseguem evitá-lo. 

Algumas pessoas não têm pudor de nenhum tipo; tanto faz se estão resfriadas ou têm algum tipo de herpes labial. Beijam ao bebê, às vezes, diante da surpresa dos pais. Para alertar a outros pais o que pode acontecer se não tiver cuidado, uma mamãe compartilhou uma fotografia do seu bebê após se contaminar de herpes pelo beijo de uma pessoa

Pense bem antes de beijar a um bebê

Cuidado na hora de beijar a um bebê

Amy Stinton tem um bebê, Oliver, de 14 meses. Um bom dia começou a desenvolver umas bolhas na sua pele. Pensou que poderia ser varicela, mas quando levou o bebê ao pediatra, este lhe confirmou a doença que tinha contraído: herpes. A criança teve que ser hospitalizada.    

Amy tirou várias fotos do seu bebê e as publicou nas redes sociais como forma de alertar sobre o que pode acontecer quando alguém com herpes labial beija a um bebê. Não é o primeiro caso desse tipo que a gente tem visto; outras mamães antes dela também publicaram fotos dos seus bebês infectados por herpes após terem sido beijados. Houve inclusive um caso na Austrália que causou a morte do bebê.   

Quando um adulto se contagia com herpes labial após um beijo ele sofrerá alguns dias com as incômodas bolhas que saem nos lábios. O problema é quando um bebê é infectado; o seu sistema imune ainda está se desenvolvendo e não dispõe das defesas necessárias para combater algumas doenças. Tanto é assim que um simples herpes labial pode causar infecções muito graves em recém-nascidos ou bebês de poucos meses, que podem se converter numa incapacidade ou inclusive a morte.  

Talvez como pais pareçamos exagerados, sobretudo os de primeira viagem, quando não deixamos que outras pessoas se aproximem muito do bebê, mas certamente com um simples beijo é possível se contagiar com vários tipos de doenças. Às vezes a gente pode ferir sentimentos, sobretudo dos avós, mas não vão amá-los menos se não o beijarem quando estiverem passando por algum tipo de enfermidade.  

Herpes labial em crianças

antes-de-beijar-a-um-bebê A

O herpes labial é uma infecção viral que produz lesões ao redor da boca em forma de pústulas ou bolhas. Podem se desenvolver em um lado da boca, onde se formam vesículas que terminam abrindo para sair um líquido. Depois sai uma crosta. 

O processo pode durar entre 10 e 15 dias e pode ser incômodo ainda que não deixe cicatrizes. É básico que o vírus não chegue à região dos olhos porque os pais devem estar alerta para que a criança não toque nas bolhas e lave as mãos com frequência

Ainda que existam pomadas é preferível aplicar água gelada para frear a infecção enquanto estiver brotando e esfregar de leve com um algodão empapado de álcool 2 ou 3 vezes ao dia até que se seque. 

Alba Caraballo
Editora de GuiaInfantil.com

  • Herpes labial durante a gravidez
    Herpes labial durante a gravidez

    A infecção pelo vírus do herpes pode ser transmitida ao bebê através do sangue ou durante o trabalho de parto, quando passa através da vagina da mãe. Existem vários tipos de herpes, e dependendo de cada um, o tratamento será diferente. A gente conta como prevenir o herpes labial e como reconhecê-lo durante a gravidez.

    • Decálogo dos erros de uma mãe de primeira viagem
      Decálogo dos erros de uma mãe de primeira viagem

      Os bebês não vêm com um manual de instruções debaixo do braço, por isso, ainda que você tenha lido tudo que veio às suas mãos sobre os cuidados dos bebês recém-nascidos, sempre vai pagar alguns micos pela inexperiência. Se você quiser sintonizar com o seu bebê desde o primeiro dia, isso te ajudará, a saber, quais são os erros mais comuns das mamães de primeira viagem para não cair neles também.

    • Por que deixar o seu filho roer as unhas
      Por que deixar o seu filho roer as unhas

      A gente passa o dia todo hes dizendo que não roam as unhas e que não chupem o dedo... E podemos estar fazendo mal a eles. Segundo os últimos estudos, a gente deveria deixar que as crianças roessem as unhas, porque o ato em si favorece que se desenvolva de forma mais eficaz o sistema imunológico.

0 comentários