Herpes labial durante a gravidez

Sintomas do vírus do herpes labial durante a gestação

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

A infecção pelo vírus do herpes pode ser transmitida ao bebê através do sangue ou durante o trabalho de parto, quando passa através da vagina da mãe. 

Existem vários tipos de herpes, e dependendo de cada um, o tratamento será diferente. A gente conta como prevenir o herpes labial e como reconhecê-lo durante a gravidez. 

O herpes labial na gestante

herpes-labial-durante-a-gravidez A 

Existem dois tipos de herpes: labial e genital. O herpes labial é o herpes simplex tipo 1. Esse tipo de herpes afeta principalmente a área do rosto e dos lábios, e estima-se que mais de 50% da população já foi afetada antes dos 6 anos de vida. 

Uma vez que acontece o contágio, o vírus fica latente; e, em alguns casos volta a brotar, geralmente quando existe uma queda nas defesas (imunidade). É bom lembrar que a gestação se caracteriza por ser um estado de imunossupressão e as gestantes frequentemente podem apresentar surtos. 

Se alguém apresenta um surto desse vírus ele pode ser transmitido aos genitais, caso tenha contato direto com a mucosa. Outra forma de contágio é se tocar a lesão com as mãos nos lábios e depois na zona genital, sem ter lavado as mãos. 

Sintomas de herpes labial em gestantes

No caso do herpes labial os sintomas são: 

- Vesículas em forma de cacho de uvas no lábio, na zona ocular e mais raramente em outras partes do corpo (herpes disseminado), uma vez fluindo um pouco de líquido e logo se forma uma crosta. 

- O aparecimento das vesículas vem precedido de coceira, ardor e formigamento. 

- As vesículas desaparecem em uns 10 a 15 dias sem deixar cicatrizes. 

Contágio do herpes labial na gravidez. Prevenção e tratamento 

A gestante se contagia com o vírus do herpes labial pelo contato com os lábios de outra pessoa infectada ou com sua saliva. Essa pessoa pode ser portadora e não desenvolver o herpes. Uma vez que já tenha tido herpes, a pessoa pode voltar a desenvolvê-lo diante de um momento de estresse ou de queda das defesas. 

A gestante, por sua vez, pode contagiar ao bebê com o herpes imediatamente depois de nascer através do beijo ou ter outro tipo de contato com alguém que tenha herpes labial. 

A gestante pode prevenir o contágio labial mediante: 

- Medidas higiênicas extremas e lavar sempre as mãos

- Quando o bebê nascer as medidas higiênicas devem ser extremadas para evitar o contágio da mãe ao filho.

Ainda que a gestante tenha herpes labial no momento do parto, o aleitamento é possível. O herpes labial pode ser tratado com cremes anti-herpéticos. 

Sara Cañamero de León

Matrona