Como prevenir as picadas de insetos nos bebês

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

A chegada dos insetos é uma das preocupações que os pais têm, especialmente quando as temperaturas sobem. Em países tropicais como o Brasil, o cuidado deve ser o ano todo. As picadas dessas criaturas podem representar uma dor de cabeça, principalmente quando se tem um bebê em casa ou durante uma viagem, já que podem ser transmissoras de doenças ou provocar reações alérgicas ao pequeno. Os repelentes são eficazes para prevenir as picadas, mas devem ser usados com muita precaução quando se trata de bebês.

O uso de repelentes nos bebês

como-prevenir-as-picadas-insetos-bebês A

Os repelentes afastam os insetos do seu bebê, mas também podem provocar doenças graves ao pequeno, como a encefalopatia tóxica, uma doença que pode causar febre, alteração no comportamento, convulsões e até coma no bebê. De fato, alguns dermatologistas não recomendam a aplicação de repelentes nos bebês, pela sua alta concentração de permetrina e/ou N-dietil-m- toluamida (DEET), muito tóxicos e de fácil absorção através da pele do bebê. Os organofosforados também são tóxicos para os bebês se usados através de aerossóis em algum ambiente fechado. 

O ideal é usar repelentes que tenham somente 30 a 35% de concentração dessas substâncias, já que uma concentração mais baixa poderia conseguir repelir os insetos, e uma mais alta poderia ser tóxica para o bebê. Em todo o caso, o melhor para prevenir as picadas em bebês continua sendo colocar-lhes roupas que lhes cubram braços e pernas, evitar cores chamativas e usar colônias que possam atrair os insetos pelo cheiro. Também se podem utilizar berços com telas de proteção ou um mosquiteiro. A partir dos 6 meses, também é possível aplicar um pouco de repelente somente na roupinha do bebê. Antes dessa idade, não está aconselhado pelo risco de que o pequeno possa inalar e ter problemas respiratórios.

Quanto aos produtos que ajudam a prevenir as picadas dos insetos nos bebês, recomendam-se os derivados de plantas, vitaminas ou pastilhas. Por exemplo, os cremes, loções ou géis naturais a base de citronela aplicados diretamente na pele do bebê; vitamina B1 que, usada na mamadeira conta-gotas, é absorvida pelo bebê e eliminada pela sua pele mediante a transpiração para repelir os insetos. As pastilhas usadas através de dispositivos ligados à corrente elétrica também são efetivas, como também as telas de malha que são colocadas nas janelas. No entanto, como cada criança é um mundo distinto, o mais recomendável é que, antes de usar qualquer produto na pele do seu bebê, você consulte o pediatra sobre qual a melhor forma de prevenir as picadas no seu bebê. 

Vilma Medina

Diretora de GuiaInfantil.com