O perigo de estrangular o dedo do bebê

Vilma Medina

Vilma Medina

Isso ocorre com frequência. Uma meia que fura e depois de algumas horas a gente começa a sentir uma dor insuportável em um dos pés. Quando tiramos o calçado, que horror! Um dos dedos parece estrangulado, vermelho e aprisionado num minúsculo furo. Isso acontece com adultos, mas também pode acontecer a um bebê. O problema é que ele não pode falar para nos avisar. 

O perigo do efeito torniquete nos dedos do bebê

o-perigo-de-estrangular-o-dedo-bebê A

O bebê só pode se expressar de uma forma: chorando. No entanto, muitas vezes os pais se desesperam ao não entender o que lhe acontece. Será que ele está com sede? Com fome? Sono? Gases? É o que aconteceu com Scott Walker. Sua filha Molly, de apenas dois meses, começou a chorar e chorar sem parar. Não necessitava de trocar as fraldas, nem parecia ter sono. Os choros eram cada vez mais fortes e Scott não sabia o que estava acontecendo. 

Os pais de Molly começaram a se preocupar ao ver que o choro não cessava. A pequena estava quente. A pequena estava quente. Sua mãe, Jess, decidiu tirar-lhe a roupa. Ao tirar-lhe as meias comprovaram com horror o que estava acontecendo: um fio de cabelo longo e fino enredado em um dos seus dedos e lhe estavam produzindo um torniquete, a chamada Síndrome do torniquete de cabelo. Os pais do bebê retiraram com cuidado o cabelo com a ajuda de pinças e uma lupa e pouco a pouco a pequena começou a recuperar a calma. Se não desse tempo, a pequena Molly poderia ter perdido um dos seus dedos. 

Este caso não é tão pouco habitual. Os pediatras recomendam olhar bem os dedos do bebê quando tenham um choro inconsolável. Isso tem acontecido em muitas ocasiões. Um cabelo, o fio solto de uma meia ou a própria meia do pequeno pode ocasionar um ‘estrangulamento’ do dedo e produzir cortes ou inclusive uma gangrena. 

Os pais de Molly querem compartilhar a sua experiência para alertar a todos os pais sobre esse caso. 

Estefanía Esteban

Redatora de GuiaInfantil.com

Como evitar os acidentes com as crianças em casa

Como evitar os acidentes com as crianças em casa

Os acidentes domésticos podem ocorrer com qualquer pessoa ou em qualquer lugar, mas são as crianças as que mais sofrem com os acidentes dentro de casa. Quedas, intoxicações, alergias, queimaduras, asfixia, baques e feridas são os acidentes que mais ocorrem com as crianças, segundo alguns estudos.

Os objetos pequenos que são uma ameaça para os bebês

Os objetos pequenos que são uma ameaça para os bebês

Os bebês podem levar tudo, absolutamente tudo à boca: botões, moedas, peças de brinquedos, pedras, objetos de cores e alguns alimentos. E tudo o for pequeno os atrai. E você me perguntará: O que se deve fazer? Pois, estar atentos a todos os objetos que rodeiam aos seus bebês. Há que considerar que um brinquedo pode se converter em uma arma muito perigosa para os pequenos.

10 coisas que você deve fazer para evitar que o seu filho se engasgue

10 coisas que você deve fazer para evitar que o seu filho se engasgue

O engasgo em crianças é muito comum, muito mais do que pensamos, tanto é assim que é a segunda causa de morte em crianças menores de 3 anos. Acontece quando um pedaço de alimento ou outro objeto fica grudado nas vias respiratórias altas ou médias e impede que o oxigênio chegue não apenas aos pulmões, mas também ao cérebro.

Telefonemas da escola: o que será que aconteceu com o meu filho?

Telefonemas da escola: o que será que aconteceu com o meu filho?

Que susto as mães leva quando as chamam na escola! Em décimos de segundos passa tanta coisa na cabeça: uma queda, uma simples ferida, um ferimento grave, uma torção ou um pequeno corte. Até que do outro lado do telefone a gente escuta que tudo está bem com o nosso filho e que, apesar dos pesares, a criança está bem e a gente se tranquiliza um pouco.

O perigo que o bebê durma na cadeirinha do carro

O perigo que o bebê durma na cadeirinha do carro

Deixar que o bebê durma na cadeirinha do carro ou na de passeio sem supervisão é muito perigoso. Esse conselho pode parecer chocante, exagerado ou alarmista. No entanto, tem uma explicação.

0 comentarios