Viajar com crianças. Turismo em família

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Viajar é sempre uma experiência excitante em qualquer etapa da vida, mas se o fizermos com crianças pode se converter em uma aventura imprevisível. Tudo depende da idade do pequeno e da sua própria natureza, se a criança for tranquila, reflexiva, comilona, hiperativa, chorona...

Devido a correria do dia a dia, a gente passa muito tempo andando de um lado para o outro e enfrentando sempre um grande trânsito. Eu conheço muitas mães que já não incluem o carrinho de bebê nas suas compras prévias ao nascimento, e sim a cestinha para viajar seguros no carro.

Como entreter as crianças nas viagens

viajar-com-crianças-turismo-em-família A

O avião é o meio de transporte mais recomendado pela segurança e rapidez, mas dependendo do destino, a experiência pode ser igualmente difícil, pois exigirá que a criança permaneça por várias horas sentada no mesmo lugar ou num espaço muito limitado. 

Muitas linhas aéreas, conhecedoras do perigoso que pode ser ter uma criança a bordo, já incorporaram programas para mantê-la ocupada: cadernos e lápis para colorir e inclusive ‘passeios’ didáticos pelo avião com as comissárias de bordo. Quando você reservar o bilhete não se esqueça de informar que você viajará com uma criança. A companhia aérea poderá ajudar no seu planejamento e auxiliá-lo em alguns detalhes, por exemplo, qual o melhor lugar para você viajar com o seu pequeno e que alimentos devem incluir no serviço de bordo. 

Muitos passageiros passam o tempo da viagem assistindo filmes que transmitem no circuito fechado do avião, mas quase nunca estas são aptas para crianças, por isso seria uma boa idéia você levar consigo um DVD portátil ou um tablet junto com os vídeos que o seu filho mais gosta. Você também pode levar alguns brinquedos que não sobrecarreguem o compartimento de bagagem nem incomodem o resto dos passageiros, ou livros infantis para compartilhar durante o vôo. 

Outro conselho é que você aproveite a facilidade que quase todas as aeronaves têm de permitir que os passageiros com crianças subam primeiro no avião. Isso permitirá buscar o seu lugar sem pressa e não correrá o risco de caminhar por um corredor cheio de adultos tentando se acomodar. Não pretenda manter a criança o tempo todo sentada, converse com ela, brinque, deixe-a se levantar de vez em quando e permita com que ela interaja sem que façam do avião um parque de diversões. 

Não obrigue a criança a comer. Os alimentos que são distribuídos no avião podem não ser do agrado do pequeno. A atenção é que a criança sempre tome água, leite ou sucos. Quando o avião aterrissar você se ocupará do restante. Os momentos de decolagem e a aterrissagem podem provocar incômodos nos ouvidos da criança. Se isso já é incômodo para os adultos, imagine nas crianças, que são muito mais sensíveis que a gente. Dependendo da idade, os pais podem permitir mascar chicletes para aliviar a pressão dos ouvidos. 

Neste caso, entretenha a criança cantando e conversando, sobretudo conserve a calma durante esses minutos para não alarmar o pequeno. Um bom recurso é dar-lhe a chupeta, permitir que ela se aproxime da janela e deixá-la que se surpreenda descobrindo o mundo desde cima.

Esperanza Díaz

Redatora