Os primeiros problemas do casal após o parto

Conselhos para papais de primeira viagem sobre a sua relação

Vilma Medina

Vilma Medina

Depois do nascimento de um bebê as coisas mudam no casal e é algo inevitável. É uma mudança importante no casal que tem que saber lidar para que a relação amorosa entre duas pessoas não desmorone. Parece que quando nasce um filho não há dinheiro, não há tempo e não há sexo. Como um casal pode ter uma boa relação dessa maneira? Isso é uma coisa que duas pessoas que se amam: não podem deixar que a chama não se apague.  

Se toda a energia que se gasta em ressentimentos entre os casais fosse utilizada para buscar soluções, nunca haveria problemas de relacionamento. Pode ser uma época complicada porque aparecem os primeiros problemas com o casal após o parto, mas que tipos de problemas são estes? Como podem ser solucionados?  

Os problemas após o parto

os-primeiros-problemas-casal-após-parto A

- As tarefas do lar. As tarefas do lar se acumulam e também se acumulam as discussões do casal. Antes de ter o bebê é possível que tudo estivesse controlado, mas agora as coisas devem ser feitas com pressa. O casal vai precisar de coordenação e uma boa organização para evitar brigas. Pensar em quais são as tarefas e o que deve fazer cada um é uma boa saída.

- O cansaço. As poucas horas de sono fazem com que o cansaço se acumule e os nervos fiquem à flor da pele. Estamos mais sensíveis e com menos senso de humor. Tente ser mais compreensivo (a) como o parceiro (a). Talvez você não esteja afim de brincadeiras ou piadas quando realmente está desejando descansar ou dormir. 

- Os diferentes estilos de criação. É necessário que tanto para coisas como dormir, como alimentar ao bebê ou qualquer outro tema, o casal saiba se comprometer e se comunicar para poder ter uma mesma linha de criação. Se existirem dúvidas ou brigas por causa disso é necessário pedir orientação ao pediatra sobre os métodos mais recomendados (por exemplo, se o bebê deve dormir entre os pais, no berço ou em outro quarto). Também é importante que ambos os pais se informem juntos para tomar decisões de forma conjunta para poder falar sobre o que é o melhor a se fazer. 

- O desejo sexual despenca. É algo normal que a mulher após o parto e de modo geral necessite pelo menos de seis semanas para que o corpo se recupere e esteja pronto de novo para manter relações sexuais. As alterações hormonais podem fazer com que a mulher não tenha tanta vontade de fazer sexo até que passe um ano (é a forma em que a natureza impede que uma mulher fique grávida logo novamente). Que o casal entenda que isso é fundamental para que depois seja mais fácil tratar desses problemas. Isso nada tem a ver em gostar mais ou menos do companheiro (a). É a natureza que provoca isso. O importante nessa fase é se concentrar em ações românticas não sexuais para poder avivando a chama do amor. Ter tempo juntos é fundamental! Ainda que sejam poucos minutos por dia... 

María José Roldán

Psicopedagoga

Mestre em Educação Especial (Pedagogia Terapêutica)

As dez dúvidas mais comuns das gestantes

As dez dúvidas mais comuns das gestantes

Dúvidas que acontecem durante a gravidez. A gravidez implica no início de um período na vida da mulher cheia de fantasia e felicidade, mas também repleto de dúvidas e inquietações. O processo de gestação, o parto e o puerpério são fases que acontecem muitas alterações a nível emocional e físico.

O sexo na gravidez não adianta o parto

O sexo na gravidez não adianta o parto

Apesar da crença de que praticar sexo poderia precipitar o parto no último trimestre e das recomendações dos ginecologistas das grávidas se absterem para que o parto não se adiante, um estudo acaba de revelar que o sexo na gravidez não adianta o parto e que não é tão perigoso como é pintado.

Existe alguma relação entre o que a gestante come e o sexo do bebê?

Existe alguma relação entre o que a gestante come e o sexo do bebê?

Um estudo elaborado por cientistas britânicos diz que sim. A pesquisa afirma que as mulheres que seguem uma dieta baixa em calorias têm mais probabilidade de dar a luz a uma menina. Já mulheres que dispensam os alimentos leves teriam mais probabilidade de gerar um menino.

0 comentarios