O que sente o bebê quando a mãe faz sexo na gravidez

Vilma Medina

Vilma Medina

O que o bebê sente no ventre enquanto os pais fazem sexo?  É possível fazer algum dano ao bebê? O bebê correrá algum risco? Ele terá algum tipo de percepção do que está acontecendo? Estas perguntas a maioria dos pais de primeira viagem, ainda que possam parecer exageradas, cheias de ingenuidade, de medos ou de falta de informação. 

Seja como for, que na sua cabeça não pare de dar voltas o fato de que ‘alguém’ a mais do que o seu companheiro esteja contigo em todo o momento. A gente tira as suas dúvidas relacionadas às relações sexuais durante a gravidez e o que acontece com o seu bebê. 

Sexo na gravidez. O que o bebê sente?

o-que-sente-o-bebê-quando-mãe-faz-sexo A

O desejo sexual na gravidez varia muito ao longo das 40 semanas de gestação. No entanto, os especialistas falam de um aumento do apetite sexual nas gestantes, ainda que muitos pais se empenhem em relatar, seja com piadas ou não, que o sexo terminou com a concepção. 

Muitas mulheres optam por reprimir esse desejo sexual por medo de fazer algum dano ao bebê durante as relações sexuais. No entanto, é um dos melhores momentos, já que o sexo já não está focado na concepção e os hormônios melhorarão as relações sexuais. E, acima de tudo, o bebê não sofrerá danos, já que: 

- O bebê se encontra protegido no útero pelo líquido amniótico, um fluido que envolve ao bebê e serve de amortecedor diante pressões externas, movimentos bruscos, quedas ou ruídos do exterior. Portanto, não é possível que receba nenhum golpe como resultado de que sua mãe mantenha relações sexuais.

- Quando a mãe chega ao orgasmo, o útero se contrai e o bebê pode sentir certa pressão. Não é uma sensação dolorosa, nem incômoda, nem tão pouco implica em desencadear as contrações que darão início ao parto.

- Tem-se comprovado que a frequência cardíaca do bebê aumenta se a mãe pratica sexo, ainda que logo decresça de forma normal sem que isso possa prejudicar o bebê. 

- O bebê pode se manter quieto. A mesma coisa pode ocorrer quando a mãe mantém uma atividade física, o bebê pode estar dormindo ou relaxado, ‘ninado’ pelos movimentos. No entanto, quando a mamãe está mais relaxada, o bebê se mostra mais ativo.

O sexo na gravidez é contraindicado quando existe risco de aborto espontâneo ou de parto prematuro, se existe sangramento vaginal, placenta prévia ou existe perda de líquido amniótico. 

Alba Caraballo

Editora de GuiaInfantil.com

As dez dúvidas mais comuns das gestantes

As dez dúvidas mais comuns das gestantes

Dúvidas que acontecem durante a gravidez. A gravidez implica no início de um período na vida da mulher cheia de fantasia e felicidade, mas também repleto de dúvidas e inquietações. O processo de gestação, o parto e o puerpério são fases que acontecem muitas alterações a nível emocional e físico.

O sexo na gravidez não adianta o parto

O sexo na gravidez não adianta o parto

Apesar da crença de que praticar sexo poderia precipitar o parto no último trimestre e das recomendações dos ginecologistas das grávidas se absterem para que o parto não se adiante, um estudo acaba de revelar que o sexo na gravidez não adianta o parto e que não é tão perigoso como é pintado.

Como o orgasmo muda após o parto

Como o orgasmo muda após o parto

O corpo da mulher muda constantemente desde o momento em que se concebe um filho. As alterações físicas e emocionais que a futura mamãe vive são muito grandes, e não serão visíveis somente durante a gravidez, mas também após o parto haverá diferenças também no plano sexual.

Kamasutra para gestantes

Kamasutra para gestantes

Tenho escutado dizerem a muitos homens, talvez como piada, que suas mulheres estariam muito predispostas a manter relações sexuais prévias à gestação, mas uma vez produzida a concepção, as evitavam o quanto podiam. No entanto, o sexo não tem por que acabar na gravidez, mas a necessidade da mulher pode mudar, as posições em que se mostram mais cômodas ou a frequência.

0 comentarios