Excesso de líquido amniótico na gravidez

Causas e consequências do polihidrâmnio na gestante

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Define-se polihidrâmnio como a presença de muito líquido amniótico na placenta. 

Ao longo dos nove meses de gravidez, o líquido amniótico vai variar quanto à sua composição e quantidade, sendo indispensável que se mantenha certo equilíbrio: nem muito, nem pouco. 

Causas do excesso de líquido amniótico na gravidez

excesso-de-líquido-amniótico-gravidez A

As causas dessa doença têm três origens: materno, fetal ou placentário. 

1. Causas maternas de polihidrâmnio: 

- Diabetes materna mal controlada.

- Isoimunização de Rh. 

- Infecções: como a toxoplasmose, rubéola, citomegalovírus...

2. Causas fetais: 

- Transtornos gastrointestinais (atresia duodenal, esofágica, gastrosquise, hérnia diafragmática), fazem com que o feto não trague e degluta com normalidade o líquido. 

- Problemas neurológicos.

- Acondroplasia (falta de crescimento). 

- Gravidez múltipla.

- Hidropisia fetal.

- Alguns transtornos pulmonares.

3. Causas placentárias: são as menos comuns, mas algumas alterações neste órgão podem romper o equilíbrio da produção do líquido amniótico.

Como posso saber se eu tenho muito líquido amniótico

A quantidade de líquido amniótico se controla durante toda a gravidez mediante a ecografia, quando se estima sua quantidade. O obstetra controla, em cada visita, a altura uterina, que serve para avaliar o normal crescimento do bebê ou a suspeita de muito ou pouco líquido amniótico.

No final da gravidez, pode-se apresentar polihidrâmnio leve que pode não estar associado a nenhum tipo de patologia, se a gravidez tenha sido normal e controlada com visitas pré-natais com o médico. 

Quando temos polihidrâmnio mais grave, o manejo é variado: pode-se tratar com medicamentos ou extraindo o líquido extra, mas se suspeitarmos de infecção ou alteração genética deverá ser feita uma amnioscopia para ter todos os dados possíveis sobre a causa.  

Como o polihidrâmnio pode afetar no parto

As mulheres com polihidrâmnio são mais propensas a que desencadeie o trabalho de parto de maneira prematura. O parto do bebê será em um hospital com a presença de especialistas que possam avaliar e realizar o tratamento imediato. 

Sara Cañamero de León 

Diretora e matrona en MaterNatal 

Blog MatronaMadrid

Especialidade em Enfermagem Obstétrico-Ginecológica