Riscos em correr durante a gravidez

Pode-se praticar o running durante a gravidez?

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

São muitas as mulheres que se perguntam se podem continuar praticando esporte durante a gravidez. Não existe uma resposta concreta porque a conveniência ou não de praticar esporte depende das particularidades de cada gravidez, da condição física da mulher e também do tipo de esporte que se queira praticar.

Hoje em dia, correr se converteu em uma tendência e cada vez mais pessoas estão correndo, uma atividade muito saudável, mas que pode apresentar algum perigo em alguns momentos da gravidez, em gravidezes de risco e em mulheres que nunca tenham praticado o running. 

Pode-se correr durante a gravidez?

riscos-em-correr-durante-a-gravidez A

A não ser que o ginecologista tenha recomendado repouso absoluto, por se tratar de uma gravidez de risco, você não deve tomar a gravidez como uma doença e deve continuar com a sua vida normal. Se você for uma pessoa habituada ao exercício físico, o melhor é continuar praticando-o durante a gravidez, mas com certas precauções.

As corredoras mais experientes saberão que o principal é escutar o seu próprio corpo. Será ele quem vai marcar suas necessidades, sempre estando consciente de que a gravidez não é precisamente a etapa mais recomendável para superar-se a si mesma ou para bater suas próprias marcas.

Em todo o caso, se você for uma pessoa sedentária e justamente na gravidez foi despertada a praticar exercício físico, será melhor iniciar em esportes de baixo impacto, como a ioga, o Pilates ou a natação, que não apenas vão contribuir para não ganhar peso em excesso, vão contribuir com uma grande sensação de bem estar.

Os riscos de correr durante a gravidez

O principal risco de correr durante a gravidez são as quedas, já que o centro gravitacional se desloca e também as articulações se debilitam devido ao aumento de peso na gestação e as lesões são mais frequentes. Se for sair correndo, preste atenção especial aos calçados desportivos para ter mais segurança nos pés e nos tornozelos.

Devido o impacto que gera a própria atividade de correr, pode haver problemas de sangramentos vaginais ou contrações precoces, por isso em alguns casos se desaconselha totalmente a prática do running.

Se você nunca apresentou gravidezes de risco nem algum aborto espontâneo antes, você pode tentar sair para correr, mas leve essa atividade como uma forma de se sentir saudável e se esqueça do aspecto competitivo. 

É muito importante consultar com o ginecologista a conveniência de continuar praticando o running durante a gravidez, porque cada caso é diferente, além do que, existem muitas alternativas desportivas para se manter em forma e sem riscos durante a gravidez. Independentemente do esporte que venha a escolher, nunca se esqueça de beber abundante água para evitar a desidratação e diminuir o inchaço nas extremidades inferiores.