Micronutrientes para engravidar

Micronutrientes que favorecem a fertilidade

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Além das vitaminas existem outros micronutrientes que podem afetar em maior ou menor medida a fertilidade feminina, o qual pode ser de interesse na hora de buscar uma gravidez

A gente conta pra você quais micronutrientes que deverá introduzir na sua dieta para aumentar as possibilidades de conseguir uma gravidez

Micronutrientes para conseguir uma gravidez

micronutrientes-para-engravidar A 

Ferro: O ferro é de grande importância durante a gravidez e níveis baixos dele tem se relacionado com infertilidade, enquanto que níveis equilibrados parecem diminuir o risco de aborto espontâneo. No caso do ferro pode contribuir como ferro heme presente nos alimentos de origem animal, ou não-heme presente nos alimentos de origem vegetal. A Vitamina C potencializa a absorção do ferro, por isso convém combiná-la, sobretudo com alimentos de origem vegetal. 

Magnésio e Selênio: Da mesma forma que o ferro, o magnésio e o selênio se relacionam com a proteção contra abortos e contra o aparecimento de defeitos fetais. A assimilação da combinação desses minerais se vê potencializada pelo cálcio e as Vitaminas B6 e D. 

Manganês: Uma deficiência desse mineral pode provocar desequilíbrios no processo de ovulação, e também poderia inibir a síntese de hormônios sexuais. O ferro e o zinco dificultam a absorção do manganês, enquanto que a Vitamina C a favorece. 

Zinco: Este mineral é de vital importância para o crescimento e o normal desenvolvimento do feto. Age como coadjuvante em numerosas enzimas, sendo um dos nutrientes primordiais implicados na fertilidade e cuja deficiência pode passar despercebida já que não tem sintomas manifestos. O ácido fólico e o ferro dificultam sua assimilação, enquanto as Vitaminas B6 e C poderiam facilitá-la. A ingestão de álcool ou de contraceptivos hormonais, assim como a presença excessiva de fibra ou fitatos comprometem as reservas de zinco. De fato, o café, o chá e o cigarro limitam a absorção da grande maioria dos minerais.  

Coenzima Q10: Tem-se observado que essa coenzima, um componente sem o qual outras enzimas não podem funcionar corretamente, se encontra em níveis muito baixos em mulheres que tenham sofrido um aborto, pelo qual seu aporte extra poderia melhorar a fertilidade de mulheres que vão se submeter a um tratamento de reprodução assistida. No entanto, no momento não existem estudos que o avalizem. 

Ácidos graxos essenciais: São aqueles ácidos graxos que nosso organismo não pode fabricar e que, portanto, devem ser administrados através da dieta. São essenciais: dentro dos Omega 6, o ácido linoléico e o alfa-linoléico dentro dos Omega 3. Esses ácidos predominantes no pescado azul são fisiologicamente muito necessários, já que participam na criação de estruturas do sistema nervoso sendo indispensáveis para o desenvolvimento do cérebro do feto.  

Manter uma dieta saudável e equilibrada, com uma variedade de frutas e verduras de diferentes cores, proteína e gordura de origem animal de maneira limitada e uma boa proporção de carboidratos complexos assegura um aporte de macro e micronutrientes em quantidades mais apropriadas. 

Carlota Reviriego

Nutricionista