Os benefícios de cantar durante a gravidez

Como cantar afeta a gravidez e o parto

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Cada vez mais gestantes dedicam um tempo da sua gravidez para trabalhar disciplinas que não apenas melhorem sua forma física durante este período e o parto, mas que também lhes permitam conectar com elas mesmas e com seus bebês de forma efetiva. Uma delas é o canto na gravidez, relativamente novo no nosso meio, mas cada vez mais sendo conhecido pelas mulheres. Cantar pode ser uma ferramenta eficaz de ajuda na gravidez e no parto

Por que é bom cantar durante a gravidez

os-benefícios-de-cantar-durante-gravidez A

A garganta e o canal do parto têm muita relação em muitos níveis, e o trabalho vocal que se realiza cantando adequadamente permite que a musculatura do pavimento pélvico se relaxe com mais facilidade. Mediante a vibração sonora a mulher recupera a consciência sobre o seu corpo, o qual é fundamental tanto na gravidez como no parto. 

Tanto dentro como fora da gravidez, o canto é um importante meio de expressão de sentimentos e pode constituir uma importante fonte de bem estar para a mulher. 

Além disso, a gente não deve se esquecer que o ouvido do feto começa a funcionar a partir da 15ª semana. Os primeiros sons que ele perceberá serão aqueles que são produzidos no corpo da mãe, as batidas do coração, fundamentalmente. A voz se transmite ao interior do corpo da mulher mediante a vibração óssea e, através do líquido amniótico, chega ao bebê e isso pode ser uma forma maravilhosa de interagir com ele. 

Dentro do canto na gravidez, existe uma disciplina que merece uma menção especial: o canto carnático. Este foi trazido do sul da Índia por Frederick Leboyer, obstetra francês, que observou em suas viagens que as mulheres desse país, durante a gravidez, se reuniam e meditavam mediante o canto coral, rítmico e repetitivo. Este canto consta de uma série de vocalizações que se realizam acompanhadas de uma respiração abdominal, relaxada. Este tipo de canto é muito utilizado por mulheres que desejam dar a luz com a ajuda de métodos de ajuda não farmacológicos, já que ajuda a tolerar as contrações do parto. 

Julita Fernández

Matrona

Professora de Dança Oriental para gestantes

Especialista em treinamento aquático para gestantes