Vacinas que as gestantes devem tomar

Quais vacinas você pode tomar durante a gravidez

Vilma Medina

Vilma Medina

Proteger a saúde do bebê também passa em extremar os cuidados com a gravidez e evitar possíveis riscos, e as vacinas têm um papel fundamental na hora de prevenir algumas doenças na mãe e no bebê. 

Independentemente da polêmica que as vacinas possam suscitar, a gente se pergunta quais vacinas as gestantes devem tomar para evitar problemas de saúde e também que vacinas estão desaconselhadas durante a gravidez. 

Vacinas que você deve tomar na gravidez

vacinas-que-as-gestantes-devem-tomar A 

- Vacina contra a gripe. A gravidez é uma etapa propícia para a gripe, por isso se recomenda a vacina contra a gripe, especialmente se o parto estiver previsto para os meses de inverno. 

- Vacina contra a difteria. A difteria é uma doença bacteriana que pode implicar num grande perigo para o recém-nascido. Por isso, é aconselhável que a gestante tome essa vacina como prevenção.

- Vacina antitetânica. Esta vacina é recomendável porque o seu uso pode evitar a doença do tétano na gestante e também protege ao bebê do tétano neonatal. O seu uso está especialmente indicado para as gestantes que vivem principalmente no meio rural. 

- Outras vacinas. Existem outras vacinas que só devem ser tomadas caso exista algum risco de sofrer da doença. Falamos de doenças como a tosse ferina, hepatite A, hepatite B, a pneumonia ou a meningite

Vacina que você não deve tomar se estiver grávida 

- Vacina tríplice viral. Uma das vacinas imprescindíveis na infância é a tríplice viral, que previne o sarampo, a rubéola e a papeira e cujo uso de desaconselha na gravidez porque implica num risco para a saúde do bebê. 

- Vacina contra a varicela. É outra vacina que deve ser tomada na infância. Se, por algum motivo a vacina da varicela não tenha sido tomada quando criança, a gravidez não é a melhor etapa para fazê-lo. 

- Vacina contra a febre amarela. O uso dessa vacina está contra-indicado durante a gravidez, por isso a recomendação seria não viajar para áreas onde exista risco de contrair a febre amarela durante a gravidez. 

- Outras vacinas. Existem vacinas como a da varíola ou a pólio que não devem ser tomadas durante a gravidez porque são consideradas doenças erradicadas e suas contra-indicações podem ser perigosas. Outras, como a vacina contra a coqueluche ou a febre tifóide devem ser evitadas na gravidez por causa das reações adversas que poderiam provocar.

Profissões perigosas para as mulheres grávidas

Profissões perigosas para as mulheres grávidas

Algumas profissões são perigosas para a mãe e para o feto. Manipulação de produtos tóxicos ou exposição à radiação (perigo no primeiro trimestre de fetos malformados) são algumas delas.

Vacinas proibidas para gestantes

Vacinas proibidas para gestantes

Na gravidez e no pós-parto é imprescindível que a mulher esteja imunizada, tanto para a sua saúde como para a saúde do seu filho. Porém algumas vacinas não são recomendadas para as grávidas, uma vez que são compostas de microrganismos enfraquecidos, mas vivos.

Pneumonia: a doença infecciosa que mais causa morte em crianças

Pneumonia: a doença infecciosa que mais causa morte em crianças

A pneumonia é a primeira causa de morte entre a população infantil nos países em desenvolvimento. Ela acaba com a vida de 1 milhão de crianças todo ano. Aproximadamente a metade dessas mortes poderia ser evitada através de medidas de baixo custo como promover o aleitamento materno, medir a respiração das crianças e tornar acessíveis as vacinas e os antibióticos para as crianças com menos recursos.

A vacina contra a coqueluche durante a gravidez

A vacina contra a coqueluche durante a gravidez

Ainda que não seja uma doença muito comum e não seja uma pandemia, a tosse ferina pode infectar um bebê com menos de dois meses e corra risco de saúde. É possível evitar? A solução está em vacinar as gestantes no último trimestre de gravidez.

A vacina da gripe para bebês e gestantes

A vacina da gripe para bebês e gestantes

A vacina contra a gripe é indicada para bebês e crianças e é a primeira recomendação para proteger a saúde. Quando começa o outono ou se viaja para países mais frios, os vírus que afetam as vias respiratórias começam a marcar território. As mudanças de temperatura ao passar de lugares abertos a lugares mais quentinhos ou vice-versa, provocam o esfriamento das mucosas nasais, o que favorece a entrada dos vírus no organismo.

0 comentarios