5 dicas para evitar picadas de aranha em crianças

Como evitar as picadas de aranha nos nossos filhos

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

As aranhas podem buscar esconderijo dentro das casas, em lugares escuros com pouca ventilação como em armários ou caixas e em objetos estáticos ou com pouco movimento como roupas ou sapatos. 

No exterior as aranhas podem se esconder embaixo de pedras, folhas ou troncos. Quando uma aranha pica não o faz pelo fato de atacar, mas para se defender, já que se sente ameaçada ou teme ser esmagada em algum momento. Como evitar que piquem nossos filhos?

Como evitar as picadas de aranha nas crianças

5-dicas-para-evitar-picadas-aranha-crianças A

1. Utilizar telas nas janelas que evitem a entrada de aranhas na nossa casa. 

2. Ventilar adequadamente nossas casas evitando a escuridão tão apreciada pelas aranhas. 

3. Limpar de forma periódica todos os quartos da nossa casa dando ênfase nos cantos, tetos e áreas de pouco trânsito, e qualquer cantinho debaixo das camas, atrás de quadros e cortinas, assim como os objetos com pouco movimento como adornos, ou livros das estantes. 

4. Convém sacudir os lençóis antes de colocar as crianças para dormir e também a roupa antes de vestir os nossos filhos se estiver amontoada. Também convém revisar o interior dos sapatos antes de calçá-los. 

5. Alguns especialistas recomendam evitar grudar os móveis e as camas na parede para evitar que as aranhas se escondam nesses lugares. 

Como tratar uma picada de aranha em crianças 

No momento em que detectarmos que uma aranha tenha picado nosso filho o mais recomendável é: 

- Lavar com água e sabão na área afetada e aplicar gelo ou uma toalha fria sobre a área afetada. 

- Seria de grande ajuda poder capturar a aranha que tenha produzido a picada para ver de que espécie se trata. 

- Deveríamos aplicar algum calmante para a dor.

- No caso de que a área apresente sinais de infecção pela vermelhidão esteja inchada ou no caso de que a criança apresente sensação de calor na região e deveríamos procurar um médico. 

Cristina González Hernando

Redatora de Guiainfantil.com