Causas da perda de peso brusca em crianças

Doenças que provocam perda de peso na infância

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

A perda de peso em crianças sempre é algo preocupante, a não ser quando estiver prescrita por um médico nos casos de sobrepeso. Caso venha a se observar uma perda de peso drástica e inexplicável de peso é melhor consultar um pediatra. 

Causas da perda de peso em crianças

causas-da-perda-de-peso-brusca-crianças A 

A perda de peso ou emagrecimento repentino pode ser devido a muitos motivos, por exemplo: 

1. Quando não se consome calorias suficientes (inapetência). 

2. Quando se consome calorias recomendadas, mas são queimadas mais do que as ingeridas. 

3. Um episódio de estresse.

4. Por uma doença. Uma das doenças mais comuns que se traduz numa perda de peso inexplicável a olhos vistos é a má absorção de algum nutriente. Essa má absorção pode ser a causa direta da perda de peso. No entanto, em algumas situações raras, a má absorção pode ser o resultado de outra doença subjacente, e ser somente a causa indireta da perda de peso. 

Doenças que provocam perda de peso em uma criança

1. Anemia: O corpo necessita uma ampla gama de micronutrientes, além dos macronutrientes (proteína, gordura e carboidratos) para funcionar, por isso a falta de algum desses nutrientes pode gerar perda de peso. A anemia é a mais frequente dessas más absorções. Um nutriente necessário, como é o ferro, quando não está sendo administrado ou se administra em quantidades inferiores às necessárias ou algum outro composto, como a fibra, dificulta a sua absorção, que resulta numa perda de peso. 

2. Falta de vitaminas: Outras más absorções, como das vitaminas, ainda que não sejam tão comuns. Devem ser descartadas quando se observa um emagrecimento drástico. Algumas das vitaminas têm tido uma grande importância ao longo da história, como a deficiência de Vitamina B3 ou Niacina, que causa pelagra; a falta de Vitamina C, responsável pelo escorbuto; a má absorção da Vitamina D, causadora do raquitismo. 

3. Doença celíaca, intolerância à lactose e diabetes: A doença celíaca ou intolerância ao glúten, a intolerância à lactose, problemas metabólicos como o diabetes, assim como alergias a alimentos, como a alergia à proteína do leite de vaca, também podem resultar também numa perda de peso difícil de explicar. Embora, estas não sejam de más absorções por si mesmas, o resultado é o mesmo que um nutriente não assimilado; o corpo sofre e produz, entre outros sintomas, perda de peso. 

4. Transtornos gastrointestinais leves: como uma diarréia passageira causada por um vírus ou infecção bacteriana, ou mais séria como a doença de Crohn e alterações da glândula tireóide também causam perdas drásticas de peso. 

5. Anorexia ou bulimia: As desordens alimentares como a anorexia nervosa ou a bulimia, ainda que não sejam muito comuns na primeira infância, e sim na adolescência, e cada vez mais cedo, infelizmente, diante de um emagrecimento é conveniente estar atentos à atitude da criança ou adolescente em relação à comida. Também devem ser observadas mudanças de comportamento e/ou problemas psicológicos como a depressão ou a ansiedade, que podem ser derivados de problemas em casa (divórcio, nascimento de um irmãozinho...) ou na escola (mudança de colégio, bullying...) e podem incorrer numa perda de apetite e de peso. 

Ainda que o mais provável é que a perda de peso não seja resultado de uma doença grave convém consultar o pediatra quando se observar uma mudança de atitude em relação à comida, uma perda superior a 5% ou uma redução dramática do percentil (como 40 a 50%).