Prevenção e tratamento da otite em crianças

Como prevenir e tratar a otite infantil

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Aparece de surpresa durante a noite e o bebê se queixa de forma difusa ou contundente e não pode conciliar o sono. Em ocasiões, a intensidade do choro alerta para uma dor aguda, enquanto a criança coloca a mão no ouvido, se for pequeno, ou te diz que dói muito o ouvido, se já sabe falar. Todas as pistas apontam que se trata de uma infecção no ouvido médio e o seu tratamento é chave para evitar que se repita constantemente. 

Como tratar a otite nos bebês e crianças

prevenção-e-tratamento-otite-crianças A

O tratamento da otite depende de dois fatores. Um é a identificação do tipo de otite e o segundo é a idade da criança. Até pouco tempo, os antibióticos eram os medicamentos de escolha para tratar a otite em crianças, hoje em dia os pediatras só os prescrevem em alguns casos. A maioria das otites se atenua em 48 a 72 horas depois de ter se manifestado, mas como às vezes a dor é intensa é recomendável o uso de analgésicos como o paracetamol e o ibuprofeno para acalmar os incômodos iniciais. O tratamento escolhido de acordo com a idade é: 

1. Menores de 6 meses. Pode-se prescrever antibiótico, geralmente. 

2. De 6 meses a 2 anos. O pediatra levará em conta estas variáveis antes de prescrever um antibiótico: seu estado geral, se a criança tem febre alta ou se está numa creche. Se a criança freqüenta uma creche, o risco de que a otite tenha sido provocada por uma bactéria é maior.

3. Maiores de 2 anos. Se a criança tem muita febre ou apresenta um estado geral ruim, o pediatra pode receitar antibióticos desde o primeiro momento. Também se o ouvido supura ou se a inflamação pode perfurar o tímpano. Agora, se o estado geral da criança é bom, é melhor esperar de 48 a 72 horas antes de receitar um antibiótico porque a otite pode atenuar e a criança melhorar. Um bom tratamento para a otite é fundamental para evitar que a criança acabe gerando bactérias resistentes, que aconteçam otites de repetição, que são as mais difíceis de curar. 

Como prevenir a otite em crianças e bebês

É recomendável utilizar touca ou protetores de ouvido para nadar, evitar a umidade no ouvido, não realizar uma limpeza forte e não abusar das hastes flexíveis. Para lavar o ouvido do bebê durante o banho, em dias alternados, se deve inclinar a cabeça do pequeno para permitir que a água entre no ouvido e suavize o cerume. Isso evita o acúmulo de cera e o entupimento do ouvido, sem ter que empurrar a cera para o interior do ouvido. No entanto, existem dois bons conselhos para prevenir essa doença:   

- Aleitamento materno. A criança deve mamar durante pelo menos três meses de vida. Isso atrasa o aparecimento da otite. 

- Expulsar os mucos. Assim que a criança conseguir é imprescindível ensiná-la a assuar os mucos para baixo para serem expulsos, ao invés de sorvê-los para cima. Assim estaremos evitando que os mucos passem para o ouvido. 

Fatores de risco para o aparecimento da otite 

A umidade ambiental, a natação, o suor excessivo, a exposição a uma temperatura ambiental elevada, tomar banho em água contaminada, ter uma inadequada higiene dos ouvidos ou tentar limpar os ouvidos com hastes flexíveis pode desencadear uma otite. Também estão propensas a sofrer de otite as crianças que sofrem de doenças crônicas como eczemas ou dermatite. Além disso:

- A fumaça do cigarro aumenta a frequência e gravidade da otite. 

- O uso da chupeta também predispõe a sofrê-las.

- O consumo frequente de antibióticos pode predispor a sofrer dessa doença. 

Otite de repetição em crianças e bebês 

Quando o bebê ou a criança apresentam otite com frequência é aconselhável considerar a época do ano em que ocorre para aplicar as medidas de prevenção mais corretas neste sentido. As crianças muito afetadas pelo acúmulo de mucos, infecções repetidas dos ouvidos ou surdez devem procurar o médico, já que podem ser necessárias drenagens frequentes no tímpano para que o muco acumulado saia, não infeccione e acabe provocando uma surdez. Por outro lado, somente um exame médico do canal auditivo e uma avaliação do tímpano podem dar um diagnóstico preciso do tipo de otite que a criança está sofrendo.