Riscos de uma dieta vegetariana para as crianças

Se debe buscar orientação médica antes de aplicar uma dieta vegetariana para a criança

Vilma Medina

Vilma Medina

Todas as dietas devem ter a orientação de um nutricionista. A Associação Médica Britânica defende que uma dieta vegetariana pode proporcionar todos os nutrientes necessários para o crescimento infantil. Reconhece que os primeiros passos de uma criança com vegetariana não são difíceis.

Os requisitos nutricionais de um bebê são elevados, necessita de mais proteínas, cálcio, e muitos outros nutrientes que em qualquer outra etapa de sua vida. E terá que acostumar-se em consumir cereais, legumes, frutos secos, aveia, produtos lácteos e derivados da soja, além de frutas, verduras, etc.

Crianças vegetarianas

Dieta vegetariana para as crianças

Quanto a converter seu bebê em um vegetariano rígido, ou seja, sem o consumo de alimentos de origem animal em absoluto, é necessário que tenha a segurança de incluir grande quantidade de alimentos ricos em nutrientes. As crianças vegetarianas rígidas necessitam boas fontes de cálcio, vitamina B12, vitamina D e proteínas.

Como se sabe, o desmame é um processo gradual que começa quando se substitui o leite por alimentos sólidos. Normalmente essa mudança termina quando o bebê tem entre 3 e 6 meses de idade. Vai-se introduzindo um alimento de cada vez e assim evitar contratempos como as alergias. O mesmo processo deve ser empregado em uma dieta vegetariana.

Riscos de uma dieta vegetariana rígida

É necessário ter a consciência de que o uso aleatório de dietas não usuais podem causar sérias complicações na saúde da criança. Antes de expor seu bebê a uma dieta vegetariana, é recomendável que se informe ao máximo sobre os benefícios e também os incovenientes com seu pediatra. As mudanças alimentares ou a introdução de dietas com a vegetariana, exigem uma orientação melhor, principalmente quando se trata de bebês e crianças pequenas.

Fora desse possível problema, algumas pesquisas sobre a saúde e desenvolvimento das crianças vegetarianas, alertam para que uma dieta muito rígida, dependendo do perfil de saúde da criança, pode desenvolver deficiência de ferro no sangue do pequeno, podendo provocar um atraso em seu desenvolvimento psicomotor.

Também observaram uma deficiência de vitamina B12 que pode ocasionar anemia, e de vitamina D, que pode originar o raquitismo. Concluíram também que o excesso de fibra nesse tipo de dieta pode diminuir o consumo de calorias, principalmente nos primeiros anos de vida do bebê. Não se quer dizer com isso que todas as crianças vegetarianas acabem passando por esta situação. O que se quer prevenir é que a dieta seja aplicada sem nenhum tipo de cuidado e de controle.

Qualquer tipo de dieta deve ser objeto de reflexões sérias, planejamento, e contar com a assistência de um nutricionista. O uso de dietas não usuais de uma forma aleatória pode causar: deficiência de algumas vitaminas e minerais, baixa ingestão de calorias, restrição hídrica, entre outras consequências. A total restrição de produtos animais pode ser inclusive prejudicial para o feto quando é praticada por uma mulher grávida.

A boa e a má alimentação infantil

A boa e a má alimentação infantil

 A comida não deve ser um prêmio nem um castigo para as crianças. Para que tenhamos melhor saúde física, é necessário que comamos menos e que nossa comida seja rica em hidratos de carbono, contenha um terço de gorduras e o resto seja coberto por proteínas. E que paralelamente a isso, pratiquemos alguma atividade física diária.

Alimentação para bebês de 1 a 2 anos

Alimentação para bebês de 1 a 2 anos

Nesta etapa as crianças começam a comer alimentos em pedaços. Ao cumprir seu primeiro ano, o bebê começa uma nova etapa na alimentação. Pouco a pouco, vai-se introduzindo alimentos com uma textura mais grossa, para que ela vá se acostumando a comer alimentos cortados em pedaços.

Riscos de uma dieta vegetariana para as crianças

Riscos de uma dieta vegetariana para as crianças

Todas as dietas devem ter a orientação de um nutricionista. A Associação Médica Britânica defende que uma dieta vegetariana pode proporcionar todos os nutrientes necessários para o crescimento infantil. Reconhece que os primeiros passos de uma criança com vegetariana não são difíceis.

Dieta sem glúten para crianças e bebês celíacos

Dieta sem glúten para crianças e bebês celíacos

A dieta sem glúten deve iniciar-se depois de haver sido realizada uma biopsia intestinal e que se demonstre que existe, sem dúvida, a intolerância ao glúten. A dieta deve ser seguida estritamente durante toda a vida, eliminando qualquer produto que contenha glúten.

Higiene na alimentação dos bebês e crianças

Higiene na alimentação dos bebês e crianças

Boa limpeza dos alimentos de crianças e bebês. O medo das intoxicações alimentares tem feito com que muitos pais estejam mais conscientes dos perigos que pode causar uma higiene deficiente em tudo relacionado com a comida. Diz a frase que a melhor maneira de ganhar uma guerra é evitá-la.

Como alimentar uma criança que está doente

Como alimentar uma criança que está doente

Quando as crianças estão doentinhas, ou seja, apresentam algum resfriado, tosse, febre, assim como võmitos ou diarréia, é muito normal que não queiram comer. No entanto, elas não podem deixar de comer, e por isso é importante saber com que alimentá-las segundo a doença que tenham.

1 comentarios

  • su

    2011-02-24 17:16:01

    trabalho numa creche onde a alimentação é totalmente vegetariana atendemos crianças de 1 ano a 3 anos qual o risco de se introduzir essa alimentação p/ essa faixa etaria

Ad