Os bebês e as suas primeiras colheradas de comida

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Que fantástica a imagem de um bebê dando suas primeiras lambidas numa colher! Parecem gatinhos lambendo o leite. Alguns bebês, no início, parecem pouco relutantes nesses momentos, e outros parecem ter descoberto um novo mundo de sensações. A incorporação de novos alimentos ao nosso bebê é inesquecível, e o aprendizado e domínio por parte deles leva um tempo. 

As primeiras colheradas do bebê

os-bebês-e-as-suas-primeiras-colheradas-comida A 

Dos 4 aos 6 meses os primeiros alimentos sólidos são incorporados como complemento ao leite, que até agora era a única alimentação do bebê, e que continuará sendo o alimento mais importante da sua dieta até o primeiro ano. Minha filha pequena tinha um domínio excelente na hora de mamar no peito. Ela era capaz de mamar na posição mais inverossímil e podia esvaziar cada peito em menos de cinco minutos, além de ter uma linguinha afiada para mamar e tragava com ânsia em muitas ocasiões. Agora bem, o dia em que ela tomou o seu primeiro purê feito amorosamente com um pedacinho de cenoura, uma batata pequena e algumas ervilhas, quase ele morre de asco. Uma careta se desenhou no seu surpreso rostinho. Eu creio que ela olhou dizendo: ‘mamãe, que coisa esquisita é essa?  

Não sei se para você já aconteceu com seus bebês, mas eu tive muita dificuldade para que minha pequena se acostumasse a comer sólidos com a colherinha. Recomendaram-me que, para que ela se acostumasse ao novo sabor, eu desse uma porção a mais de cenoura que estivesse mais doce (uma doçura parecida ao leite). Quando eu colocava a colherinha apropriada para bebês, ou seja, de plástico mole ou silicone, pequena e plana com a papinha nos seus lábios, ela no início ao invés de abrir a boca colocava sua língua para fora que era o que estava acostumada a fazer. Passados alguns dias, a minha filha já abria bem a boquinha, mas o que entrava pela boca, metade saia quando ela fechava, assim que com a colher em punho eu ia limpando o purê que sobrava com cuidado e paciência. 

O babador nessa primeira fase é um artigo de primeira necessidade: existem uns babadores de plástico que recolhem as sobras (os que parecem com uma boca de pelicano), muito práticos para que a criança não acabe como um quadro recém pintado e nos ajudam uma vez que não somos tão habilidosas. É muito normal que os bebês chupem suas mãos e que espalhem o purê por todo o rosto e eles acabam totalmente respingados. O resultado final do bebê após suas primeiras comidinhas pode ser digno de uma fotografia porque o purê pode acabar não apenas no seu rosto, mas também nas orelhas, olhos, cabelo e em quase todos os lugares, menos na sua barriga. Mas, como sempre, a paciência faz parte da maternidade e logo o seu bebê acabará dominando a técnica da colher com excelência. 

Patro Gabaldón