10 coisas a levar em conta se o seu filho for celíaco

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

'Minhas filhas são celíacas’, comentava uma amiga há alguns anos. Ela relatava com inquietação dos problemas que ela tinha com a alimentação das suas filhas porque ambas eram intolerantes ao glúten. Então não havia tanta oferta de comida sem glúten nos supermercados. Isso sem falar que comer fora de casa se convertia numa odisséia. Hoje, tudo é mais fácil. Até mesmo escolas e colégios infantis têm cardápios especiais para crianças celíacas

Meu filho é celíaco

10-coisas-a-levar-em-conta-filho-celíaco A 

Muitos pais enfrentam desafios pelo fato dos seus filhos serem intolerantes ao glúten, ou seja, celíacos. Esse distúrbio afeta a crianças e adultos e não é nada mais do que uma doença que se produz quando se ingere glúten e o corpo o rejeita. O glúten são proteínas que estão presentes na farinha de diversos cereais, principalmente o trigo, ainda que também no centeio, cevada ou aveia. A ingestão desse tipo de alimento pode provocar sintomas como flatulência, diarréia, perda de peso, cansaço ou inclusive atraso no crescimento no caso das crianças. 

Se o seu filho foi diagnosticado com essa doença, antes de se desesperar você deve saber que não é grave e que com um pouco de tempo e organização passará a ser um problema secundário. Estes conselhos irão cair bem: 

1 – É conveniente que o seu filho conheça muito bem no que consiste sua doença e que tipos de alimentos podem causar-lhe problemas. 

2 – Não caia no erro de pensar que o seu filho não pode comer quase nada. Você só terá que adaptar um pouco o seu cardápio. Existe tanta variedade de receitas para celíacos que também poderá se abrir para vocês um novo horizonte gastronômico. 

3 – Existe uma crença de que os alimentos sem glúten são mais caros, já que há algum tempo era assim mesmo. No entanto, cada vez é mais comum encontrar nos supermercados produtos para celíacos por um preço similar aos outros. Isso é cada vez mais estendido. 

4 – Se o restante da família não for intolerante ao glúten, não deve fazer esse tipo de dieta. Não é conveniente retirar essas proteínas de uma dieta normal se não for necessário. 

5 – A doença celíaca não é uma alergia e sim uma intolerância. Se o seu filho ou filha come algum alimento com glúten por equívoco, nada de pânico. O seu filho não entrará em coma nem terá nenhuma reação gravíssima. 

6 – É conveniente avisar aos familiares, amigos ou a escola para que conheçam o seu problema e evitem oferecer a ele comida com glúten. 

7 – A doença celíaca não se trata com remédios. Você não terá que ter remédios sempre à mão. Apenas cuidado e vigilância com a sua alimentação. 

8 – Convém entrar em contato com alguma associação de celíacos da sua região para receber apoio e mais informação. 

9 – Se você for a um aniversário de outra criança ou almoçar na casa de amigos, não tenha vergonha de levar sua própria comida para o seu filho ou filha. Todos vão entender perfeitamente. 

10 – O seu filho pode levar uma vida completamente normal e saudável como a das outras crianças. Só terá que adequar o seu regime à sua doença. 

Alba Caraballo

Editora de GuiaInfantil.com