Pais muito exigentes convertem seus filhos em mentirosos

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Os psicólogos nos dizem que os erros mais comuns entre os pais é não manter um equilíbrio, uma vez que existe uma tendência em ser um pai autoritário e severo, ou um que não imponha limites e normas aos filhos. E você? Está em qual desses grupos? Você é um pai muito exigente ou se considera muito liberal

Se você estiver no primeiro caso é muito possível que sem intenção de pretendê-lo e, sobretudo sem sabê-lo, está convertendo os seus filhos em pequenos mentirosos. Pelo menos é o que nos dizem os especialistas após vários estudos e provas realizadas.

O modelo de criação rígida converte crianças em mentirosos

pais-muito-exigentes-convertem-mentirosos A 

Victoria Talwar é especialista em desenvolvimento social e cognitivo na infância na Universidade McGill, no Canadá. Segundo suas pesquisas, o modelo educacional baseado na autoridade e a criação rígida tende a criar filhos que aprendem a mentir e enganar para fugir de determinadas circunstâncias. Quando os pais criam uma atmosfera de castigo, repreensões e gritos, os filhos vão aprendendo a mentir para escapar das sanções dos seus pais. 

Talwar desenvolveu um exame para identificar crianças mentirosas. Realizou um teste em duas escolas; uma muito rígida, com duras medidas de disciplina e outra com normas mais flexíveis. Pediu às crianças que identificassem que objeto produzia um ruído atrás deles sem ter que girar para vê-lo quando os supervisores saiam da sala. Com certeza alguns alunos viraram em ambas as escolas, mas quando os supervisores perguntaram o que produzia o ruído, na escola rígida, as crianças demonstraram ser mentirosas muito mais rapidamente e eficazes. 

É tão somente um teste, mas serve como exemplo para demonstrar que diante do medo do castigo ou sanções duras, as crianças aprendem a deformar a realidade, a produzir uma verdade alternativa, e é claro, a mentir. 

Consequências em ser um pai muito rígido

Uma autoridade negativa, muito rígida, baseada em castigos e gritos só consegue que as crianças mintam mais.

- Crianças agressivas: as crianças aprendem por imitação; se recebem violência verbal, física ou falta de afeto, a tendência é se comportar da mesma maneira. 

- Baixa autoestima: esse modelo educativo ataca diretamente a autoestima que não se sente escutada nem respeitada.  

- Rebeldia: os estudos demonstram que o modelo de criação rígido gera adolescentes que se rebelam mais contra os seus pais, já que não têm desenvolvido argumentos para regular suas emoções ou seu comportamento.  

Alba Caraballo

Editora de GuiaInfantil.com