Erros dos pais permissivos

Onde está o equilíbrio entre a educação permissiva e a autoritária

Vilma Medina

Vilma Medina

Muitas vezes se fala das consequências negativas que tem em usar um estilo educativo autoritário ou muito exigente com os filhos... E se diz que esse tipo de crianças que recebe esse tipo de educação aprende a ser tiranos

Como consequência de haver recebido esse tipo de educação podem aparecer um tipo de pais ‘modernos’ que pensam que os limites, horários e regras podem traumatizar as crianças tomando como referência suas próprias experiências. Geralmente se confunde autoridade com autoritarismo. Quando se exerce autoridade se diz ao filho de maneira indireta que os pais sabem o que é melhor para ele. E antes de exercer essa autoridade já foi criado um vínculo de confiança e uma base que não pode existir se formos demasiadamente permissivos. 

6 consequências dos pais muito permissivos com os filhos

erros-dos-pais-permissivos A

Ser permissivo implica não impor limites e isso implica em não oferecer aos filhos margens em que eles possam experimentar com sua liberdade e isso trará consequências: 

1. Risco de ter problemas de conduta por causa de não ter fixado normas e limites a tempo. 

2. Sem uma boa orientação dos pais e com muita liberdade as crianças não aprenderão as suficientes habilidades sociais para resolver os problemas por elas mesmas. 

3. As crianças podem chegar a ter problemas de autoestima e insegurança. 

4. Ser permissivo traz consigo a falta de rotinas que faz com que os pequenos se transformem em crianças preguiçosas e sem consciência das suas responsabilidades. 

5. Além disso, a falta de limites fará com que os filhos sejam imaturos e descontrolados. 

6. Quando existe uma obsessão por parte dos pais em dar aos seus filhos tudo o que eles não tiveram quando pequenos. Confundem-se o amor com o dar constantemente todos os caprichos às crianças. Assim, as crianças se acostumarão a fazer o que quiserem e perdem de vista o referencial de autoridade. 

As regras e os limites longe de serem negativos são totalmente necessários, já que é a maneira de que as crianças entendam as consequências dos seus atos, de poder inculcar-lhes valores

Portanto, é imprescindível que exista um equilíbrio entre a educação permissiva e a educação autoritária marcando as normas e os limites, mas com flexibilidade, carinho e respeito com os filhos. 

As razões que levam aos pais a serem demasiadamente permissivos 

Por ter sofrido uma educação baseada de uma maneira extrema no autoritarismo pode fazer com que sejamos depois muito permissivos quando temos que atuar no papel de pais. Mas, existem outras razões que nos levam a ser muito permissivos com os nossos filhos: 

- Os pais cujos filhos que não estavam planejados ou que tenham muita diferença de idade com seus irmãos mais velhos. Às vezes, os pais já são mais velhos ou estão cansados pelo desgaste da educação dos primeiros filhos. 

- Os pais muito ocupados: aqueles que não têm o tempo para desempenhar o papel de pais pelo sentimento de culpa que os agoniam. Às vezes, além de serem permissivos gostam de compensar. 

- Quando se tornam pais sendo muito jovens e querem seguir vivendo no ritmo dos seus amigos solteiros, deixando os filhos sob o cuidado de outros. 

Ao sermos permissivos com os pequenos faremos com que sejam impulsivos e intolerantes entre outras consequências. É importante, como pais, que ensinemos às crianças as habilidades necessárias para se socializarem, já que não estamos indo por um bom caminho. É nessa etapa da infância o momento adequado para corrigir esses tipos de comportamentos, já que quando forem adolescentes a sua personalidade já estará completamente formada e será muito mais difícil.  

Para isso, além de ter muita paciência, tranquilidade e sermos razoáveis e reflexivos a gente deve impor limites a eles sem sermos agressivos, mas com firmeza. 

Borja Quicios

Psicólogo educativo

Uma criança sem limites não é uma criança feliz

Uma criança sem limites não é uma criança feliz

Todas as crianças necessitam de limites. Uma criança sem controle é como um barco sem timão, um caminhar sem rumo nem direção. Não se pode educar uma criança de qualquer forma, deixando-a fazer o que ‘dá na telha’.

Os pais tiranos

Os pais tiranos

Existem pais que pensam que têm um conhecimento superior e sentem que o seu destino é pressionar as pessoas em seu próprio benefício. Humilhar aos outros os fazem se sentir bem. Quando não conseguem com seus companheiros fazem isso com seus filhos.

Que ‘cara de pau’ tem alguns pais

Que ‘cara de pau’ tem alguns pais

Existem pais que amam cuidar, estar com os filhos. São cuidadosos, e fazem de tudo para sobrar um tempo do trabalho e dos afazeres para se dedicar a eles. Mas, por outro lado existem pais que vivem se encostando em outros para que cuidem dos seus filhos.

Pais muito exigentes. Consequências para a criança

Pais muito exigentes. Consequências para a criança

São muitos os pais que pensam que quando se tem uma criação rígida em casa, as crianças terão um melhor comportamento e a sua educação será a correta. Mas, na realidade é outra muito diferente, já que as crianças não necessitam de autoridade negativa nem castigos para poder se comportar bem.

Síndrome de Alienação Parental em crianças: diagnóstico

Síndrome de Alienação Parental em crianças: diagnóstico

A Síndrome de Alienação Parental ou SAP é um conjunto de sintomas que se produz nos filhos, quando um progenitor, mediante estratégias transforma a consciência das crianças com o objetivo de impedir, colocar obstáculos ou destruir vínculos com o outro progenitor.

0 comentarios