6 estratégias para parar a criança quando escapa correndo

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

O que pode acontecer quando uma criança começa a correr sem que ninguém a segure? Todos os pais já vivenciaram em algum momento essa situação, em que a gente se distrai por uns segundos e nesse momento o nosso filho aproveita para fugir. O que mais surpreende na situação é que nesses momentos ele tenha corrido tanto e já está a ponto de atravessar uma rua ou já tenha desaparecido pelo supermercado. 

Correr atrás de uma criança pequena parece fácil, não é verdade? Seus passinhos curtos não parecem levá-los para longe e, no entanto, em apenas alguns segundos são capazes de recorrer metros suficientes para se colocar em perigo antes que a gente consiga pegá-la. 

O que fazer para parar a criança quando foge

6-estratégias-para-a-criança-parar A

As crianças podem fugir ‘morrendo’ de rir e a gente desnorteado deixando tudo para trás e parece que fica impossível alcançá-las. A não ser, como aconteceu comigo há alguns dias quando meus saltos não me deixaram correr como em ‘Carruagens de Fogo’, que um bom samaritano conseguiu parar ao bebê antes que atravessasse a rua. 

As crianças amam correr e essa sensação de liberdade que a corrida lhes proporciona não imprime os perigos de estarem fora do alcance dos pais: um carro poderia atropelá-las ou poderiam se perder. 

Pegar o bebê ou a criança quando foge dos pais requer treinamento, paciência, antecipação, e, sobretudo essas estratégias: 

- Ainda que grite ou dê chutes porque não quer estar na cadeirinha, será o melhor lugar que ela deverá estar caso você acredite que ela possa fugir num shopping ou num lugar muito movimentado. 

- Se quiser fugir no supermercado podemos propor à criança que seja participante nas compras: pode empurrar o carrinho ou pegar alguns alimentos das prateleiras e colocá-los no local certo. 

- Dar-lhe a oportunidade de correr livre num espaço onde possa estar controlado e possa vê-lo em todo momento. Não tem por que ir sempre na cadeirinha. A gente deve encontrar momentos para que possa ‘desabafar’ fazendo uma caminhada pelo campo, pelo condomínio aonde mora ou na área de brinquedos num shopping. 

- Explicar para a criança que se ela não fugir da mamãe ela poderá sair do carrinho e ir com a gente, mas que se começar a correr voltará a sentar e não poderá mais ir caminhando. 

- Falar-lhe dos perigos que possa enfrentar no caso em que fuja do nosso lado e insistir nisso de forma constante. 

- Se quando a criança foge e você a chama e ela não dá a mínima atenção, por mais que você grite de desespero, tente o efeito contrário: ‘Você não me pega’, infalível. A criança irá parar e voltará correndo para te pegar. 

Alba Caraballo

Editora de GuiaInfantil.com