Seu vício pelo celular faz com que o seu filho se sinta ignorado

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

O telefone toca. É uma mensagem do grupo de mães da escola. Evidentemente você atende e responde. Você tem 15 mensagens sem ler. Também acaba fazendo aquela chamada pendente. E, é claro, não vai deixar de dar aquela olhadinha no Facebook. No final, o tempo passa sem você se dar conta e já leva uma hora sem deixar de olhar para o smartphone. O seu filho já lhe chamou por cinco vezes, mas você o ignorou.

Esta situação se repete mais vezes do que a gente imagina. A gente nem se dá conta. Eles sim. Minha filha desenhou para a escola como era a sua família. Seu padre cozinhava. Seu irmão assistia à televisão. E eu... Bom, eu estava ao celular, é claro.

Como o vício pelo celular dos pais afeta as crianças

seu-vício-pelo-celular-filho-ignorado A

Segundo um estudo da AVG Technologies, 42% das crianças pensa que seus pais passam mais tempo diante do celular do que brincando com elas. Isso é 4 em cada 10 crianças. Ao perguntar-lhes, eles asseguraram que seus pais atendem ao celular se ele toca ou recebem alguma mensagem enquanto estão falando com eles. E eles se sentem desprezados. Com frequência eles não conseguem terminar uma frase ou os seus pais pedem um tempo a eles toda vez que os chamam porque estão ocupados com o smartphone ou tablet

Os pais de hoje em dia são assim: estão com os filhos no parque, mas a cabeça está no trabalho, ou com os amigos. E acabamos nos conectando ao celular, totalmente abduzidos. As crianças observam confusas. Meu pai me ignora? Por que não atende quando eu o chamo? Por que não olha quando subo na escorregadeira? Não tira os olhos do celular... 57% das crianças entrevistadas neste estudo asseguram que desejariam tirar o celular dos pais. 

Quais consequências isso têm? Evidentemente, o vínculo entre pais e filhos vai se deteriorando pouco a pouco, e, no futuro, a comunicação entre eles será quase inexistente. Que grande paradoxo: a gente se comunica mais com o mundo e menos com os nossos filhos.

Como saber se o nosso filho se sente trocado pelo celular

- Peça ao seu filho que desenhe a sua família e que mostre o que cada um está fazendo em casa. Ele te desenhou com um celular nas mãos? 

- Pergunte ao seu filho quantas horas você passa com o celular ou tablet.

- Responda você mesmo: quanto eu uso o celular ou tablet? Quando o faço, o meu filho está presente?

- Você usa o smartphone enquanto está comendo? Seus filhos estão presentes? 

- Você diz com bastante frequência ao seu filho: ‘espera’, quando ele te chama e você está falando ao celular? 

Se a maioria das respostas é afirmativa, comece desde hoje a desligar mais o celular e falar mais com o seu filho. Ele te agradecerá pelo resto da sua vida. 

Com as novas tecnologias, os pais ainda não se deram conta que o vínculo entre pais e filhos, o diálogo familiar durante as refeições e as brincadeiras familiares estão perdendo cada dia mais lugar. E isso é muito perigoso. 

Estefanía Esteban

Redatora de GuiaInfantil.com