O misterioso vírus que deixa as crianças paralíticas

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

McKenzie, aos seus 7 anos brincava saudável e feliz como qualquer menina da sua idade. Mas, de um dia para o outro a sua vida mudou por completo. Começou a se sentir mal: vômitos, febre e fraqueza muscular. Um resfriado? Uma gripe? No dia seguinte não podia se mover. O diagnóstico? Uma misteriosa doença que mantém em alerta aos pediatras de todo o mundo.  

Como é a estranha doença que paralisa as crianças

o-misterioso-vírus-que-deixa-as-crianças-paraplégicas A 

A doença que atacou McKenzie é conhecida como Mielite Flácida Aguda e se parece muito à poliomielite, mas não é a mesma coisa. Afeta diretamente ao sistema nervoso e, portanto, a mobilidade. As crianças afetadas afirmam passar pelos mesmos sintomas: a princípio, nos dias prévios à paralisia, a criança sofre uma infecção respiratória e sente um mal estar geral parecido a de uma gripe, mas de um dia para o outro perde de forma brusca o controle sobre a mobilidade do corpo. As crianças que sofrem da Mielite Flácida Aguda ficam paralisadas até o pescoço

Essa doença misteriosa teve um pico de incidência em 2014. Os casos detectados em 2015 eram contados nos dedos das mãos. No entanto, os casos têm se multiplicado. Nos Estados Unidos já foram confirmados 32 casos em 2016. A maior incidência dessa doença se dá em outubro. 

Esse vírus afeta, sobretudo os meninos. De fato, a maioria dos casos se dá em torno dos 7 anos. Mas, ainda existem dezenas de dúvidas sobre essa estranha doença; ainda não se conhecem as causas (ainda que se saiba que é um vírus similar ao enterovírus), nem porque em algumas crianças gera uma doença respiratória e em outras uma paralisia e, sobretudo não se sabe até quando os seus efeitos duram. De todas as crianças afetadas até o momento, 85% conseguiram se recuperar parcialmente. Somente três crianças se recuperaram por completo. Para isso, o único tratamento, segundo os neurologistas pediatras, é a reabilitação ou fisioterapia.  

Estefanía Esteban

Redatora de GuiaInfantil.com