Efeitos secundários de mascar chiclete para as crianças

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

O chiclete é uma das guloseimas mais consumidas em todo o mundo e uma das mais populares. Ninguém ou quase ninguém resiste, em algum momento, em mascar essa goma com diferentes sabores, a fazer bolas ou a esticá-lo com os dedos, sobretudo na infância. Atos que se afastam do socialmente admitido como de uma boa educação, mas que é difícil resistir. 

No entanto, antes que nossos filhos se acostumem a mascar chiclete e o que vejam como algo normal e cotidiano é importante que saibamos quais as contra-indicações que esse doce tem. 

5 contra-indicações do chiclete para as crianças

efeitos-secundários-de-mascar-chiclete A 

Os EUA é um dos países que mais chicletes consomem em todo o mundo, mas são poucos os cantos do mundo que a goma de masca ainda não tenha chegado. Antes de deixar o seu filho mascar como se fosse algo cotidiano e regular seria bom você se informar sobre certos efeitos secundários: 

1. Comem mal: Segundo os estudos, aquelas pessoas que mascam chiclete com regularidade são mais propensas a consumir besteira. 

2. Produz gases e outros problemas gastrointestinais: o chiclete faz com que a criança ingira mais quantidade de ar, por isso pode sofrer de dor, inchaço abdominal e produção excessiva de ácido estomacal. 

3. Diarréias: alguns chicletes contêm adoçantes, sorbitol, xilitol, aspartame, óxido de titânio, todos eles ingredientes tóxicos que podem expor a criança e que causam, entre outros males, desarranjo. 

4. Sobrecarga da mandíbula: ainda que mascar chiclete sirva para relaxar a articulação temporo-mandibular, ser for feita em excesso, produz um efeito contrário e pode chegar a sobrecarregá-la.  

5. Caries: muitos chicletes contêm açúcar, que fica aderido ao dente, e inclusive aquele que não o leva, tem acréscimos que dão sabor e cor que podem terminar produzindo desgaste nos dentes e até mesmo cáries. Além disso, os chicletes podem fazer se desprender obturações dos dentes.