Soluções para manter o aleitamento materno na volta ao trabalho

Como amamantar ao bebê quando a mãe tem que voltar a trabalhar

Manter o aleitamento na volta ao trabalho é um desafio na maioria dos casos. Não é um processo simples e requer certo planejamento, mas sem dúvida vale à pena. A Organização Mundial da Saúde recomenda o aleitamento materno exclusivo durante os seis primeiros meses de vida, e, a partir daí, continuar com o aleitamento com a introdução paulatina de outros alimentos, até os dois anos de idade. 

Manter o aleitamento para voltar ao trabalho

Amamantar ao bebê mesmo na volta ao trabalho

A grande maioria das mulheres que trabalham, no entanto, vê como praticamente impossível alongar o aleitamento até os dois anos. Para consegui-lo é fundamental começar a conservar o leite materno no congelador por algumas semanas antes de voltar ao trabalho. Esse pequeno armazenamento servirá para que a pessoa que ficará cuidando do nosso filho possa dar mamadeira com o nosso leite durante as longas jornadas de trabalho. 

Uma vez iniciada a rotina de trabalho, a gente vai se acostumar a extrair o leite pela manhã, já que temos quantidade suficiente – após toda a noite – e toda jornada laboral por diante para poder voltar a gerar mais quantidade. O leite – num recipiente fechado – se conserva bem na geladeira durante dois dias. O melhor é usar o leite do dia anterior e manter uma reserva congelada em caso, algum dia, não conseguir tirar leite. 

O leite materno pode ser congelado em potes ou sacos de congelamento e se conserva inalterável entre três e quatro meses, o que nos proporciona uma grande tranqüilidade para emergências. Acostume-se a etiquetar o leite com a data de extração para evitar que permaneçam mais tempo do que o desejado no congelador. 

Por outro lado, o ideal é que as mamadas do seu bebê sejam organizadas de forma que a vontade de mamar coincida com o seu reencontro após o trabalho. Dessa forma, além de poder manter o aleitamento enquanto trabalhamos, conseguimos que o bebê possa continuar mamando durante os finais de semana, férias, etc. 

Durante os primeiros dias de trabalho pode acontecer que o leite materno desça. Diante dessa situação, dependendo das condições de trabalho, podemos optar em extrair o leite com uma bomba específica para tirar leite e inclusive armazená-lo numa sacola térmica para levá-la com a gente para casa. Por outro lado, para frear a descida do leite podemos cruzar os braços e pressioná-los contra os peitos ao notar que o leite está descendo. Dessa forma, o corpo irá diminuindo progressivamente a geração de leite. 

  • Benefícios do aleitamento materno prolongado para os bebês
    Benefícios do aleitamento materno prolongado para os bebês

    O leite materno é o melhor alimento para o bebê. Está pronto para cobrir todas as suas necessidades nutricionais desde o nascimento e segundo a OMS é o único alimento que o bebê deveria receber até os 6 meses de vida. Mas, o leite materno não contém somente nutrientes, e amamentar não é só alimentar ao bebê, mas cobrir, além de tudo, suas necessidades afetivas e emocionais e ajudar no desenvolvimento do seu sistema imunológico.

    • Os benefícios do leite materno para o bebê
      Os benefícios do leite materno para o bebê

      As vantagens do leite materno para o bebê. O leite materno é o melhor alimento para o recém-nascido e para seus primeiros meses de vida, por causa do seu valor nutritivo.

    • O aleitamento artificial tem séculos de história
      O aleitamento artificial tem séculos de história

      Estudos científicos têm demonstrado que amamentar aos filhos contribui com inúmeros benefícios aos lactentes que o leite artificial não possui. Muitos anticorpos são passados da mãe ao filho, os problemas gástricos se reduzem, assim como as diarréias, as infecções, as alergias e a obesidade, entre muitos outros fatores.

0 comentários