A rinite na infância. Causas e tratamento

Que tipos de rinites se dão nas crianças e como são tratadas

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Pode ser que seja um sintoma de uma alergia ou pode ser que não. Com frequência confundimos os casos de rinites e pensamos simplesmente que nosso filho ‘deve ter alguma alergia ao pólen’.

Os espirros, os olhos avermelhados, tudo parece encaixar. Mas, nem sempre é assim. Às vezes, a rinite aparece em outro momento e não é indicativo de nenhuma alergia. 

Tipos de rinites nas crianças

Crianças con rinite. Alergia infantil

A rinite não é outra coisa que a inflamação da mucosa nasal. Produz espirros, coceira na garganta e nos olhos, obstrução nasal e, às vezes, inclusive, perda do olfato. O certo é que está muito ligado às alergias, mas às vezes, também pode ser indicativo de outro tipo de doença como a asma

- Rinite infecciosa: causada na maioria dos casos por uma infecção viral. Pode ser mais aguda, se existir um desvio do septo nasal ou vegetações (pólipos). 

- A rinite alérgica estacional: é a rinite própria da alergia ao pólen. Ela se dá na primavera e no início do verão. Os sintomas são facilmente reconhecidos: espirros, coceira nos olhos e garganta, nariz avermelhado e em alguns casos, conjuntivite. Alguns testes de alergia determinarão a que pólen o seu filho é alérgico (não costuma aparecer antes dos dois anos). 

- A rinite alérgica não estacional: é quando a rinite deixa de estar relacionada com a estação da primavera ou início do verão, e acontece ao longo do ano. Ou seja, a rinite é perene (persistente). As causas mais conhecidas são os agentes alérgenos (existe algo no ambiente que produz alergia à criança, como os ácaros presentes na poeira, urina dos animais...). Com o passar do tempo pode provocar sinusite e pólipos nasais.

- Rinite vasomotora: acontece quando os vasos sanguíneos da membrana da mucosa do nariz se dilatam. Os sintomas: espirros e gotejamento nasal. Esse tipo de rinite é produzido pelas mudanças bruscas de temperatura, a fumaça do cigarro, a umidade ou os cheiros fortes. 

- Rinite hormonal: está ligada aos casos de hipotireoidismo infantil e à diabetes infantil

Tratamento da rinite infantil 

O primeiro passo para poder tratar a rinite é diagnosticá-la. Ou seja, saber que tipo de rinite é. No caso de rinites alérgicas (a mais comum entre as crianças), é importante determinar o que está produzindo a alergia no nosso filho. Uma vez localizado o agente alérgeno, evitar contato com ele. Por exemplo, no caso de alergia ao pelo de animais, evitar a convivência da criança com esse animal.

Se a criança é alérgica aos ácaros, terá que manter uma limpeza exagerada da casa, utilizar fronhas e edredons especiais (anti-ácaros) e lavá-los semanalmente a 60º C e retirar tapetes e carpetes da casa (lugar de maior concentração de ácaros). 

Além de tentar afastar o agente alérgeno da criança, seguramente o alergologista irá receitar algum medicamento da família dos anti-histamínicos ou algum corticosteróide nasal. Nos casos mais graves, existem algumas vacinas específicas para tratar a alergia.  

Estefanía Esteban
Redatora de GuiaInfantil.com