9 alimentos que não podem faltar na dieta da gestante

Que alimentos são indispensáveis durante a gestação e quais devem ser evitados

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Para a gestante, o cuidado com sua alimentação deve ser sua máxima prioridade. Assim, poderá cuidar do seu bebê tendo cuidado com os alimentos que poderiam ser nocivos durante essa linda etapa. 

Por um lado, ela deve garantir as necessidades nutricionais diárias, pois mudam constantemente durante a gravidez. O corpo da mãe necessita uma ingestão de 350 a 500 calorias extras, e igualmente um consumo adicional de alguns minerais e vitaminas. Por outro lado, ela deve conhecer os alimentos que poderiam causar infecções e doenças indesejadas que afetariam tanto a mãe como ao feto. 

Os 9 alimentos para a grávida

9-alimentos-que-não-podem-faltar-dieta-gestante A

1. Ovos: Contribuem com 25% da quantidade diária recomendada de colina, nutriente imprescindível para o desenvolvimento do cérebro do feto. Uma gestante com déficit de colina terá 4 vezes mais risco de conceber um bebê com anomalias no tubo neural. 

2. Salmão: O salmão é muito rico em Omega 3, ácido graxo que possui uma grande variedade de benefícios para o bebê: maior capacidade de aprendizagem, comunicação e concentração; também gozará de uma maior agudez visual e um risco menor de atraso durante o desenvolvimento. 

3. Produtos lácteos: os produtos lácteos são muito variados e cada um deles tem enormes quantidades de proteína e cálcio, elementos importantes durante a gravidez. Uma deficiência de cálcio aumenta o risco de problemas ósseos no feto e perda de peso na mãe.  

4. Abacate: O abacate é muito saudável por inúmeros motivos: tem potássio que alivia o formigamento das pernas da mãe, ácido fólico que protege o bebê contra malformações e ácidos graxos que contribuirão com o desenvolvimento do feto. 

5. Carne magra: Comer carne magra contribui com ferro, Vitamina B, proteínas e colina. O ferro se ausenta frequentemente na dieta das gestantes, e sua carência aumenta o risco de parto prematuro em 2,6 vezes. Lembre-se que o consumo de ferro é muito importante e pode determinar o futuro do seu bebê. 

6. Legumes: são muito importantes graças ao seu elevado conteúdo de ácido fólico. Sua ingestão diminui o risco de parto prematuro, anomalias no tudo neural do feto ou atraso no crescimento do bebê. 

7. Verduras de folhas verdes: As verduras de folhas verdes são muito ricas em fibra e combate a prisão de ventre, afecção que é comum durante a gravidez; mas, também são ricas em ácido fólico e Vitamina K. Essas verduras colaboram com o crescimento do bebê no ventre materno. 

8. Batatas: É uma grande fonte de Vitamina A de origem vegetal, essencial para o correto crescimento e desenvolvimento do feto. As batatas contêm 5 vezes a quantidade diária recomendada de Vitamina A

9. Óleo de peixe: Contém uma enorme quantidade de Omega 3 e 3 vezes a quantidade diária recomendada de Vitamina D, que diminui o risco de pré-eclampsia. Não beba mais do que uma colher ao dia para evitar a toxicidade pela Vitamina A de origem animal. 

Natalia Olivares

Nutricionista