7 passos para ensinar a criança a nadar

Conselhos para ensinar o seu filho a nadar

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

A cada ano milhares de crianças morrem afogadas. A melhor forma de evitar isso é ensinando-as a nadar desde pequenas. Os bebês podem começar a perder o medo da água mediante a matronatação. Mãe (ou pai) e filho se submergem na piscina e realizam exercícios simples e brincadeiras divertidas. 

Mas, o que acontece quando o bebê cresce? Como podemos ensinar-lhe a nadar e a se movimentar na água sem a ajuda dos pais? Aqui a gente mostra alguns truques. 

7 passos para ensinar a criança a nadar

7-passos-para-ensinar-criança-nadar A 

1. Perder o medo. A primeira coisa que você deve conseguir é que a criança perca o medo da água. Quanto antes você começar a familiarizar a criança com a água, melhor. Você pode começar desde os 3 meses. Se o primeiro contato do bebê com a água é junto aos seus pais, ele sentirá mais confiança e segurança e perderá o medo. A partir dos 6 meses, os bebês começam a perder os reflexos com a água que têm ao nascer. Por isso, é recomendável que o seu primeiro contato com a piscina seja o quanto antes. 

2. Começar onde a água não cubra. Quando a criança já é mais velha, você deve se assegurar de que o seu filho comece numa área onde dê pé. Isso lhe oferecerá segurança. Um dos principais problemas das crianças ao aprender a nadar é o medo de se afogar. Se ela sabe que ela pode apoiar os pés, o medo desaparecerá. 

3. Ensine-o a fazer borbulhas na banheira. Para ensinar-lhe a respirar de maneira correta, o melhor é ensaiar antes na banheira. Peça que inspire pelo nariz e que tente fazer borbulhas na água expulsando o ar pela boca. Não tem necessidade que mergulhe a cabeça debaixo d’água. Para ele será uma brincadeira, mas logo estará praticando uma respiração fundamental para aprender a nadar. 

4. Ensine-o a meter a cabeça na água. Uma vez que já tenha se divertido com a brincadeira das borbulhas, é hora de dar um passo a mais. Peça que, ao fazer as borbulhas meta a cabeça na água. Bastará um segundo. A primeira vez ele ficará surpreso, mas ao ver que as borbulhas continuam saindo e que não acontece nada, ele perderá o medo. Depois tente que enfie toda a cabeça na água utilizando a mesma brincadeira. Se ele se assusta com a entrada de borbulhas pelo nariz, peça-o que tente com a cabeça olhando para o lado. 

5. Ensine-o a movimentar as pernas. Para que uma criança aprenda a mover as pernas, segure-a com a mão pela barriga e ajude-a a se manter na horizontal, perpendicular ao chão da piscina. As crianças tendem a afundar as pernas e o corpo no início. 

6. Respiração e pernas de cada vez. Agora ele deve coordenar os dois exercícios anteriores, o das borbulhas e o movimento das pernas. Segure-o pelas axilas e peça com que ele solte borbulhas enquanto movimenta as pernas. Evidentemente, você o estará ajudando. 

7. Deixe que ele tente isso sozinho. Quando você já tenha confiança em si mesmo e estiver praticando borbulhas e o movimento das pernas, solte-o uns segundos para que ele se dê conta de poderá fazê-lo sozinho. Não aprenderá em um minuto. Nem em um dia. Há que ter paciência, mas com a ajuda desses exercícios e da prática diária, a criança aprenderá a nadar. 

Estefanía Esteban

Redatora de GuiaInfantil.com