Como deter o bullying entre irmãos

A gente te explica o que fazer diante de um caso de perseguição entre irmãos

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

São muitas as pessoas que pensam que o bullying é quando acontece um assédio ou perseguição na escola. Infelizmente o bullying pode realmente acontecer no âmbito escolar, mas também pode acontecer dentro da família. Numa família com irmãos pode acontecer que um ou vários irmãos intimidem física ou emocionalmente a um deles, sendo uma tortura o dia a dia para a vítima no seu próprio meio familiar.

Se uns pais se dão conta de que em sua casa os irmãos estão tornando a vida do outro impossível, o sentimento pode ser realmente desconcertante, mas como é possível que isso aconteça no lar? Em alguns casos pode haver sentimentos de culpa por não entender o que é que tenham errado na educação dos filhos, mas sentir culpa não é o caminho correto. Quando se descobre que acontece alguma coisa estranha é necessário tomar medidas para deter o bullying entre irmãos o antes possível. 

6 passos para deter o bullying entre irmãos

como-deter-o-bullying-entre-irmãos A 

1. Deter o comportamento agressivo. A agressão deve ser interrompida imediatamente: insultos, brigas ou qualquer comportamento degradante são agressões e não devem ser toleradas. Um adulto deve intervir imediatamente e falar com as crianças.

2. Torná-los responsáveis pelas suas ações. Um agressor deve saber que intimidar é uma escolha e não uma necessidade. Independentemente das razões da criança para justificar suas ações ela deverá ser responsável das coisas que faz e diz. 

3. Evite os ciúmes em casa. A eliminação dos ciúmes dentro de casa é complicada porque em muitos casos os pais não estão seguros do que está desencadeando os ciúmes. O melhor é ter uma conversa com o filho e averiguar o que o está preocupando.  

4. O ensino e aprendizado como chave. Um pai ou uma mãe devem ser modelos para os seus filhos. Mas, em algumas situações, os pais podem ser bons exemplos e a criança tomar um caminho diferente (devido a outras influências como os amigos ou o ambiente em que vive). É necessário ensinar a criança a respeitar os outros, trabalhar a Inteligência Emocional em casa, ensinar o que é uma família e o que é ser um cidadão respeitoso. 

5. Ensinar a empatia. É necessário ensinar a criança agressora como se sente alguém que sofre bullying. Assim poderá se identificar com a situação e saber como se sente a vítima. 

6. Resolução de problemas. O bullying entre irmãos pode ser causado pela falta de habilidades na resolução de problemas. É necessário que a criança aprenda boas técnicas para poder expressar seus sentimentos e seus desejos da forma mais assertiva possível. 

O bullying entre irmãos pode ser tratado de uma forma muito mais fácil do que outras formas de intimidação, mas os pais, com tranquilidade e respeito deverão educar os seus filhos quando fizerem algo ruim. É necessário lembrar que o bullying não é coisa de crianças em nenhum âmbito da vida. 

María José Roldán

Mestre e Psicopedagoga