Por que as crianças se beijam na boca

Prós e contras dos beijos na boca entre crianças

Vilma Medina

Vilma Medina

Muitos pais beijam seus filhos na boca para mostrar o seu grande amor por eles, um ato que não está isento de controvérsias, mas bastante carinhoso. Um beijo nos lábios mostra um amor profundo, um verdadeiro amor, e as crianças começam a normalizar que os beijos na boca é algo positivo, já que transmite sentimentos de segurança. 

Todo mundo sabe que em bebês é melhor evitar os beijos na boca porque podem ser perigosos, já que pode transmitir algum tipo de doença, que ainda que para os adultos possa ser pouco grave, para os bebês pode ser muito perigosa. Mas, o que acontece quando são as crianças as que beijam na boca? 

Os beijos na boca entre as crianças

por-que-as-crianças-se-beijam-na-boca A 

Quando as crianças começam a frequentar a creche e são pequenas, elas podem dar beijos na boca para dar as boas vindas ou para pedir perdão. Essas ações não têm malícia alguma e o que mostram é como as crianças demonstram sua inocência e o seu carinho e respeito ao outro dando-lhe um beijo na boca. 

Na medida em que as crianças vão crescendo, esse ato vai desaparecendo e os pequenos reservam os beijos na boca unicamente para os seus pais (no caso em que continuem praticando) ou para momentos especiais no futuro, como quando encontrem ‘um namoradinho’ ou uma ‘namoradinha’. 

É um ato bonito de se ver nos pequenos porque é possível ver uma grande inocência entre eles, mas ao mesmo tempo pode ser negativo. Quando as crianças estão na creche ou nos primeiros anos da educação infantil, quando trocam beijos na boca é mais provável que contraiam mais doenças comuns se não o fizessem. 

À medida que as crianças vão crescendo é importante ensinar-lhes que os beijos na boca só deve ser dado em pessoas especiais como papai ou mamãe. Assim não sentirá que é normal dar beijos na boca em todos e todas, algo que ao longo do tempo poderia confundir o limite do amor em relação aos outros

São muitas as pessoas que são contra beijar as crianças na boca porque pensam que é algo negativo ou porque têm algum tipo de conotação sexual. Nada mais longe da realidade beijar os filhos nos lábios com o tradicional ‘selinho’ só é uma demonstração de amor a mais que os pais têm em relação aos filhos. Mas, é necessário ensinar às crianças na medida em que crescem que esses ‘beijos especiais’ não são para serem dados em qualquer um, já que são demonstrações de amor para as pessoas como papai e mamãe e que se outro adulto lhe pede um beijo na boca a criança deve comunicar imediatamente aos seus pais. 

María José Roldán

Mestre e Psicopedagoga

Recomendações para visitar o recém-nascido e a mamãe

Recomendações para visitar o recém-nascido e a mamãe

Caso vá ao hospital para visitar a um recém-nascido e a feliz mamãe, deve levar em conta algumas recomendações para que sua visita não se torne incômoda. Não abrace, beije ou queira carregar o bebê no colo. É estressante para o bebê e para a mamãe.

Beijar a boca dos bebês, sim ou não?

Beijar a boca dos bebês, sim ou não?

Beijo na boca dos bebês. Muitos pais acham normal beijar seus filhos desde bebês, na boca. Os médicos desaconselham, mas muitas famílias acham essa atitude normal e que não influencia em nada a saúde da criança.

Úlceras e aftas na boca da criança

Úlceras e aftas na boca da criança

As úlceras ou aftas são incômodas, dolorosas e fazem com que a criança tenha dificuldade até de comer. As úlceras ou chagas aparecem durante a infância por muitas causas, ainda que a mais frequente seja a infecção viral. A boa notícia é que desaparecem em pouco tempo e não deixam nenhuma sequela.

Abrace e beije o seu bebê. É mais que saudável

Abrace e beije o seu bebê. É mais que saudável

Quando carrego meu bebê nos braços para niná-lo, cantar para ele, alimentá-lo e olhar para ele com ternura ou beijá-lo eu me sinto tão bem... Por isso não é de se estranhar que de todas essas demonstrações de amor e afeto saia algo de positivo e benéfico também para ele.

A ‘carinhoterapia’ do Papa Francisco para crianças hospitalizadas

A ‘carinhoterapia’ do Papa Francisco para crianças hospitalizadas

Os tratamentos médicos são básicos para que as crianças que estão doentes se recuperem. Disso a gente não tem dúvida, mas existe outro remédio que ajuda as crianças melhorarem. É um tratamento sem custos, não custa dinheiro algum, qualquer um pode aplicar, inclusive aqueles que não são médicos e não é necessário buscá-lo em lugar algum. Está em toda parte. É o carinho.

0 comentarios