Decálogo para controlar a Dermatite Infantil

Dez conselhos básicos para prevenir e controlar o eczema das crianças

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

A dermatite atópica é uma doença frequente da pele e afeta de 5 a 20% das crianças em idade escolar. Preveni-la, assim como controlar os sintomas e evitar as erupções, é uma das preocupações dos pais, já que a dermatite pode causar muitos incômodos nas crianças.

Conselhos para controlar a dermatite nas crianças

Como aliviar os sintomas da dermatite nas crianças

Com a ajuda desse manual realizado por cinco especialistas internacionais e da Associação de Familiares e Pacientes com Dermatite Atópica (ADEA), os eczemas, assim como seus efeitos nas crianças podem ser controlados, inclusive prevenidos. 

1- Evitar que a criança se coce. A dermatite produz uma coceira intensa e por isso não se coçar parece uma tarefa impossível. Deve-se evitar a coceira. A coceira pode fazer com que a criança sinta um pouco de alívio por um momento, mas se persistir pode aparecer infecções e doenças secundárias que inclusive podem agravar a própria enfermidade. Para evitar que a criança se machuque com a coceira, a primeira coisa que os pais têm que fazer é manter suas unhas, tanto das mãos, como dos pés, cortadas. Se a criança resiste em deixar cortar suas unhas, tentem um acordo com ela. Também se podem colocar luvas suaves e leves nas mãos das crianças. Colocar um objeto ou compressas frias na zona irritada pode minimizar a urgência de se coçar. 

2- Manter uma hidratação constante. Uma rotina de hidratação ao longo de todo o ano é muito importante. O uso frequente de cremes hidratantes pode ajudar a prevenir a sequidão da pele. É importante escolher hidratantes sem fragrâncias e assegurar que as crianças utilizem géis ou pomadas hidratantes nas zonas das articulações, quando perceberem que sua pele necessita.

3- Tirar as etiquetas das roupas. Quando roçam com a pele das crianças, as etiquetas podem provocar o aparecimento de bolhas de dermatite. Tanto a lã como os tecidos sintéticos podem irritar e causar coceira na pele das crianças, por isso é muito importante que evitem as etiquetas, assim como roupas justas, ásperas ou que arranhem.

Para aliviar a irritação e a coceira provocada pelas roupas, o melhor é usar detergentes líquidos ou em pó, e que sejam hipoalergênicos. Quanto à roupa das crianças, melhor que sejam 100% de algodão. 

4- Informar ao professor da criança. As coceiras e a irritação da dermatite podem ocorrer a qualquer hora, e por isso, a criança deve estar consciente de sua própria doença para que possa controlar o manejo da situação. Por essa razão, é necessário avisar ao professor da criança para que possa ajudá-lo e compreendê-lo e que a criança se sinta apoiada também na sua escola. 

5- Observar aonde quando ocorrem as erupções. Conhecendo-se as circunstâncias que podem provocar as erupções da dermatite na criança, podem-se minimizar seus incômodos. É necessário observar para identificar os desencadeadores da dermatite.

Se for devido à sudorese excessiva, pelo material das roupas, se é pela utilização direta na pele de algum produto específico ou pelo contato de algum animal de estimação, ou por algum tipo de comida, etc. O ideal seria fazer um diário a respeito para mostrar ao pediatra da criança, assim como confeccionar estratégias de prevenção e/ou tratamentos. 

6- Falar e conscientizar a criança. Dependendo da idade que as crianças tenham, podem-se educar conforme elas consigam assimilar. É necessário, de alguma forma, que elas tenham sob controle o manejo da sua dermatite. Devem-se ensiná-las a secar e hidratar a pele após o banho, e que evitem se coçar com as unhas. Os banhos muito quentes devem ser evitados. As crianças devem ter consciência do que elas têm. 

7- Considerar as estações do ano. As alterações bruscas de temperatura também podem causar danos na pele das crianças. É importante que a criança esteja vestida adequadamente tanto no verão como no inverno. Tanto a calefação do inverno como o ar condicionado do verão podem ressecar a pele das crianças e favorecerem o aparecimento de eczemas ou dermatite. É importante que tanto o quarto como os lençóis da cama da criança estejam bem ventiladas e arejadas.

8- Ter cuidado com a comida. Alimentos como ovos, leite, cítricos, chocolate, amendoim e alguns colorantes de alimentos podem desencadear o aparecimento de erupções de eczemas. Deve-se observar se algum alimento está causando coceiras ou irritações na criança. O melhor é manter uma dieta saudável e equilibrada. 

9- Dar banho nas crianças diariamente. Recomenda-se dar banho nas crianças diariamente com produtos hidratantes especiais, sem álcool e sem sabão. Deve-se assegurar que a água esteja morna, já que a água muito quente pode irritar a pele da criança. O banho deve ser rápido para evitar que resseque sua pele. Para secar a pele da criança deve-se utilizar a toalha com cuidado e evitar esfregar sua pele com ela. Depois do banho, não se esquecer de hidratar bem a pele do pequeno.

10- Buscar e aplicar um tratamento adequado. Ainda que a dermatite, até o momento, não tenha cura, é muito importante aplicar um tratamento adequado. Se a criança apresentar erupções agudas, em geral, o médico utilizará corticóide. Uma vez controlado, emprega-se inibidores de calcineurina.

Uma vez que a erupção tenha desaparecido, vai-se diminuindo paulatinamente a medicação aumentando as medidas de prevenção com uma hidratação intensiva e observação. É aconselhável que se siga o tratamento indicado somente pelos médicos, já que cada criança é um caso diferente.