Como curar picadas de abelha ou vespa nas crianças

Como prevenir as picadas de abelha e vespa na infância

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

As abelhas e vespas ajudam na polinização e existem épocas do ano que elas aparecem com mais frequência. Elas adoram ‘frequentar’ um churrasco em família e às vezes a gente ouve um grito de: ‘Não afugente porque ela vai me picar’ e sai correndo numa direção para segundos depois levar uma picada. 

A seguir começa o ritual: ‘tira o ferrão! Com os dedos! Não! Com os lábios, chupa, chupa! Amoníaco! Quem tem amoníaco? Sopra, sopra que assim dói menos! Nossa, tá ficando perigoso, vamos chamar o serviço de urgências porque parece que é alérgico e a gente não sabia’. Que tal tentarmos colocar um pouco de ordem baseado na evidência científica, e nos afastarmos um pouco da cultura popular? Aqui a gente apresenta alguma informação sobre como as abelhas e vespas picam e o que fazer no caso de picar uma criança. 

Como as abelhas e vespas picam uma criança

como-curar-picadas-de-abelha-vespa A

As abelhas e vespas são himenópteros, insetos com asas membranosas. As abelhas possuem um ferrão que ao picar fica incrustado na ferida junto a parte do abdômen provocando quase instantaneamente a morte do inseto. No entanto, o ferrão da vespa é liso e não fica cravado, por isso pode picar várias vezes consecutivas. 

Em ambos os casos, é inoculado um veneno que contém mediadores da inflamação, principais dos sintomas associados (dor e coceira). As infecções secundárias por bactérias e as celulites são raras, a não ser que seja feita uma extração inadequada do ferrão. 

O que fazer se uma abelha ou vespa pica o meu filho 

Ok. E se nos pica, o que fazemos? As seguintes medidas são as recomendadas: 

- Lavar a pele com água e sabão. 

- Extração do ferrão, caso exista, mediante uma pinça estéril, mas nunca mediante sucção ou utilizando as mãos. Podemos ferver uma pinça para conseguir que esteja livre de bactérias antes do seu uso. 

- Loções de calamina ou amônia para diminuir o prurido local, a irritação da pele e neutralizar o veneno. 

- Desinfecção local, preferentemente com agentes como a clorexidina. 

- Aplicação de frio (gelo) no local como medida física que proporciona um efeito antiinflamatório e analgésico. 

- No caso de inflamação importante, pode consultar o seu pediatra, que em alguns casos lhe poderá prescrever corticóides tópicos de potencia leve, anti-histamínicos e analgésicos orais. 

- Em caso de antecedente de reações alérgicas, ou suspeita pela presença ou dificuldade respiratória ou urticária você deve procurar um serviço de urgências pediátricas. 

Como prevenir as picadas de vespas e abelhas na infância 

1. Permanecer quieto: Para prevenir picadas, em geral há que saber que as abelhas e vespas só picam quando se sentem ameaçadas, por isso quando pousam em cima da gente não se deve tentar afugentá-las nem matá-las, mas permanecer quieto ou fazer movimentos muito lentos até que se vão. 

2. Afastar-se após a picada: Além disso, as vespas podem liberar ferormônios após picar que podem atrair outros membros da colônia. Por isso, é aconselhável se afastar do lugar do acidente na medida do possível. 

3. Não caminhar descalça: Nas piscinas ou campos com flores se deve evitar caminhar descalço e se recomenda sacudir a roupa que tenha sido deixada no chão antes de vesti-la. 

4. Não usar perfumes fortes: Os himenópteros têm predileção por cores e odores intensos, por isso não é aconselhável usar roupas chamativas nem usar perfumes quando sair ao campo. Nos picnics ou lanches ao ar livre, os cestos de lixo devem estar bem fechados. 

Se apesar de todos os cuidados a gente for picada, nada de tristeza! A não ser que sejamos alérgicos, no final das contas será mais uma experiência para contarmos para a vovó, pais, irmãos e a todos os amiguinhos da escola. Uma ‘marca de guerra’ que mostrarão orgulhosos durante alguns dias do verão. ‘A vespa me picou aqui, e eu nem chorei!’. 

Roi Piñeiro Pérez

Pediatra