Menos pressa e mais qualidade na hora de comer com as crianças

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Nessa vida em que muitos pais e mães estão a mil por hora e têm pouco ou menos tempo do que tinham nossas mães e avós para cozinhar, é fácil conseguir soluções fáceis. Os congelados, as comidas pré-cozidas ou comidas de péssima qualidade têm enchido os nossos pratos e os pratos dos nossos filhos várias vezes. 

Meu sobrinho já conhece todos os tipos de hambúrgueres de uma conhecida cadeia de fast food, e isso é algo que nem o seu pai nem eu vivenciamos. Na minha casa, tudo era consumido fresco e não me recordo desse tipo de lanchonete a não ser em aniversários.

Idéias para uma boa nutrição infantil

qualidade-comida-criança-família A 

Devido à correria do dia a dia e da entrada da mulher no mercado de trabalho, muitos de nós temos mudado os hábitos em relação à nutrição infantil, e apesar de estarmos conscientes da importância da alimentação para os nossos filhos, pedir uma pizza é muitas vezes mais simples do que ir para a cozinha depois de chegar à casa esgotada do trabalho. Não queremos que nossos filhos sejam obesos ou tenham carências na alimentação, mas a realidade é que o índice de obesidade infantil chegou a números alarmantes. 

No meu caso, tenho uma solução, que muitas vezes me livra de apuros: as “marmitas” da minha sogra e de minha mãe. Ambas me ligam com desculpas do tipo: ‘eu fiz um feijão maravilhoso, e se não quiser vou ter que jogar uma parte fora porque é muito pra mim’, ou ‘vou preparar um ensopado delicioso para vocês’. E não adianta protestar, porque se tento dizer-lhes que tenho comida de sobra, recorrem ao recurso fácil da chantagem emocional: ‘é para as crianças, preparada especialmente para elas porque elas adoram a comida da vovó’. 

Com certeza, se não fossem as avós, provavelmente meus filhos nunca provariam algumas receitas mais elaboradas, pelo menos no dia a dia. Por isso, uma grande ajuda são as avós. Além dos mimos que dão aos netos e que muitas vezes os “estragam”, posso ver uma extrema preocupação pelo bem estar dos meus filhos, cuidados e atenção com a dieta alimentar deles. Inclusive tenho que suportar reclamações de minha mãe em relação às minhas comidas. Apoiar-se nos avós sem sobrecarregá-los pode ser uma grande fonte de ajuda com os nossos filhos. Como é bom contar com eles. 

Outra coisa que a gente pode fazer para que o nosso filho compreenda a importância da alimentação é: 

- Envolvê-los na elaboração dos menus da semana.

- Levá-los às compras enquanto você explica os diferentes tipos de alimentos, enquanto comenta das vitaminas de cada um deles. 

- Recuperar o almoço em família

Sentarmos todos à mesa pode ser um final perfeito depois de ter feito compras juntos e cozinhado juntos, ainda que pelo menos uma vez por semana. Se os pais se esforçarem em dar um pouco mais de atenção, poderão melhorar, e muito, a nutrição infantil nos dias atuais. 

Alba Caraballo

Editora de GuiaInfantil.com