Os bebês são sensíveis e sabem quando erram

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Ao contrário do que pensam muitos pais de que no seu primeiro ano de vida os bebês são quase criaturas inanimadas, que não sabem de nada do que se passa ao seu redor, existem estudos que revelam que os bebês são suficientemente hábeis e sensíveis ao que ocorre ao seu redor e inclusive são capazes de reconhecer uma voz triste ou alegre ou averiguar se cometeram algum erro. 

Mediante a observação do comportamento adotado por bebês de 16 meses quando esses se davam conta que seus brinquedos não funcionavam, um estudo realizado por cientistas do Instituto de Tecnologia de Massachussets, nos Estados Unidos, revelou que as crianças são capazes de notar quando erram na realização de um objetivo. E mais, que quando os pequenos não conseguem o que esperam eles buscam ajuda ou tentam novamente o feito. 

Os bebês reconhecem seus erros

os-bebês-são-sensíveis-e-sabem-erram A 

É incrível o que os bebês são capazes de fazer e aprender. São como esponjas... As crianças pequenas dispõem de uma capacidade racional e de uma habilidade cognitiva desde que nascem. A partir dos 16 meses, os bebês são capazes de avaliar por si sós se uma ação fracassa ou não, devido aos seus próprios erros ou se em dito fracasso tenham intervindo circunstância alheias ao seu controle. Num desses estudos, a cada criança mostraram brinquedos de três cores (verde, amarelo e vermelho). Ao pressionar sobre o brinquedo de cor verde soava uma música, mas isso só acontecia quando o fazia uma das pesquisadoras. 

Quando o bebê o pressionava a música não soava. Desse modo, o bebê se deu conta de que algo não ia bem e acreditavam que estavam cometendo um erro. Por isso, cedia instantaneamente o brinquedo para que o seu pai ou a sua mãe o pudessem tirá-lo desse apuro. A mesma prova foi repetida com o brinquedo de cor amarela. Ao verificar que ao pressioná-lo não escutava a melodia, o bebê tentava mudar de brinquedo e pressionar o de cor vermelha. 

Os bebês entendem as emoções na voz 

Outro estudo realizado por cientistas do King College de Londres, Grã Bretanha, revela que os bebês de apenas três meses de idade compreendem ou podem interpretar as emoções incluídas nas vozes que escutam ao ouvir a outra pessoa, ou sons tipicamente humanos, como o bocejo ou um acesso de tosse. Os bebês são capazes de reconhecer uma voz triste ou alegre dos seus pais aos três meses de nascidos. Os especialistas analisaram os cérebros dos bebês entre 3 e 7 meses de idade e viram como reagiam à reprodução de sons como batendo nos brinquedos, ou no correr da água pela torneira, etc. Eles se surpreenderam ao perceber que os bebês reagiam mais à voz humana do que aos sons ambientais. 

Vilma Medina

Diretora de GuiaInfantil.com