Praticar o desapego material com as crianças na Semana Santa

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Quase todo mundo ama ir à praia, dar uma escapada para visitar parentes ou passar uns dias diferentes em outros lugares. São atividades que a gente pode realizar em feriados para sair da rotina. A Semana Santa é um momento ideal para realizarmos muitas atividades, por isso muitas viagens são feitas nesses dias. A gente gostaria de propor a vocês outro tipo de atividades: as de desapego material. 

A gente gostaria de propor a vocês outro tipo de atividades: as de desapego material. E você pode estar perguntando: o que significa isso? A gente te explica. 

4 atividades educativas em família para a Semana Santa

praticar-o-desapego-com-crianças-semana-santa A 

Se dermos uma olhada no quarto dos nossos filhos a gente vai se dar conta que está cheio de brinquedos, bonecas e jogos. São coisas materiais que a gente comprou para eles e pelos quais eles se sentem apegados. No entanto, se condicionarmos nossa vida e a vida dos nossos filhos às coisas materiais que temos ou gostaríamos de ter estaremos condicionando também a felicidade da nossa família. Não quer dizer que não é bom que as crianças tenham brinquedos, mas o excessivo apego às coisas materiais não é benéfico para ninguém. 

Como conseguir que as crianças não se frustrem querendo sempre mais e mais brinquedos e evitar encher sua vida de coisas materiais? Como ajudá-las a se desprender do desnecessário?

1 – Com o final de cada temporada ou nesses dias de Páscoa, podemos colocar numa sacola, com a ajuda dos nossos filhos aqueles brinquedos e jogos que estão largados no canto do quarto e que eles já nem prestam mais atenção. Essa sacola a gente pode levá-la a associações que estão encarregadas de distribuir materiais para crianças desfavorecidas ou levá-la pessoalmente em creches ou albergues. As crianças aprenderão que existem crianças com outras necessidades e valorizarão o que têm e aprenderão a se desprender do desnecessário. 

2 – Podemos fazer a mesma coisa com a roupa. Aquela roupa que estiver em boas condições e que já não sirva para as crianças, sempre haverá lugares onde se farão bom uso. É uma maneira maravilhosa de incentivar a solidariedade e o compromisso nos nossos filhos. Isso vale também para os pais, afinal o exemplo vale mais do que mil palavras.

3 – Ensinar a criança a brincar com outros brinquedos que nem sempre sejam aqueles que pagamos com dinheiro. Podemos construir em casa brinquedos com materiais reciclados utilizando elementos como rolos de papel higiênico, garrafas pet ou embalagens de ovos. Ao final as crianças terão a recompensa de estar brincando com algo que elas mesmas construíram e estarão potencializando sua criatividade e sua imaginação

4 – Dizer não. Conheço muitas crianças de 3, 4 ou 5 anos que têm videogames, tablet e qualquer outro elemento tecnológico que esteja na moda. Será que realmente eles precisam deles? Podemos dizer não quando nos pedirem e colocar no lugar desses brinquedos tecnológicos outros mais adequados que podem ser realizados ao ar livre e os clássicos jogos de mesa de toda a vida. A mesma coisa em relação a qualquer doce, joguinhos ou bugigangas que a criança se empenha em ter e os pais acabam sempre comprando. Não faz mal nenhum dize que não. Dizer não também se educa, quando limitamos seus caprichos. 

Alba Caraballo

Editora de GuiaInfantil.com