Os riscos e abusos do trabalho infantil

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Mais de 200 milhões de crianças em todo o mundo se vêem obrigadas a trabalhar para sobreviver, segundo denúncia de várias organizações sociais no Dia Mundial Contra o Trabalho Infantil. Alguma vez você já imaginou o seu filho de 5, 8 ou 10 anos de idade, colhendo pimentas nos campos do México, ou trabalhando em uma indústria de tabaco na Índia, ou tendo que se dedicar ao trabalho doméstico em outras partes do mundo? Pois só em imaginar essas situações, meu coração fica apertado.

Dia Mundial contra o Trabalho Infantil

crianças-trabalhando-isso-tem-que-acabar A

As estatísticas são duras e difíceis. Existem países como o México, em que menos de 10% das crianças não vão à escola porque têm que trabalhar. São histórias que crescem como a coleta de papéis e plásticos nos lixos do Peru, como as plantações de cana de açúcar no Haiti, ou como a quantidade de meninos e meninas que são exploradas e prostituídas nas ruas de muitos países do mundo.

Na sua grande maioria são crianças obrigadas a cumprir jornadas excessivas de trabalho, a viver longe das suas casas, condenadas a não ter família, e algumas, inclusive, a viver como ratos de bueiro. São crianças que não recebem cuidados médicos nem alimentação adequada, e como isso fosse pouco, têm que suportar castigos, abusos de todo tipo, intimidação e outras formas de agressão.

Eu me pergunto várias vezes: ‘Por que os direitos dessas crianças não são respeitados?’ Essas crianças deveriam estar na escola recebendo educação, desenvolvendo suas capacidades e adquirindo habilidades que as preparassem para um trabalho decente na sua vida adulta. Ao começar a trabalhar tão precocemente prematuramente, sua infância é privada, assim como sua educação e suas necessidades mais básicas.

Haverá alguma forma efetiva de estender uma mão para evitar que sofram maus tratos físicos, psicológicos e emocionais, para que possam ter acesso a uma escola e possam ter a esperança de construir um futuro? Haverá uma forma para que essas crianças possam viver com sua família e ter um teto e comida? O trabalho infantil, mesmo com todas as denúncias e trabalhos de várias organizações continua sendo uma infeliz realidade em todo o mundo. 

Vilma Medina

Diretora de GuiaInfantil.com