A mudança de horário afeta o comportamento das crianças

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Colocar meus filhos ontem na ‘mesma hora de sempre’ foi uma missão impossível. Na realidade nem era a hora de sempre, nem um dia da semana como outro qualquer. Era um domingo logo após de uma semana longa, cheia de atividades e de deveres escolares. Na verdade eu estava tentando evitar o choque que o horário de verão poderia causar neles, uma vez que no primeiro dia de horário de verão eles ‘perdem uma hora’ de sono e se acostumar ao novo horário não é fácil nem para os adultos nem para as crianças. O nosso relógio biológico demora em se acostumar ao novo horário e as crianças e os idosos são os que mais sofrem. Segundo alguns especialistas, algumas pessoas podem demorar até 14 dias para se adaptar ao novo horário.

A mudança de horário e o comportamento das crianças

as-mudanças-de-horário-afetam-comportamento-crianças A

Tão pouco foi fácil na hora do almoço. Meus filhos sentiram fome antes do tempo e se mostraram mais inquietos e pirracentos do que o normal, colocando à prova nossa paciência com o seu comportamento. 

Ainda que algumas pessoas não notem, outras especialmente os anciãos e as crianças sentem mais a mudança de horário. A partir de agora, ‘amanhecerá uma hora mais tarde’ e pela tarde ganharemos uma hora a mais de luz. Com o novo horário, muitos pais dizem que aproveitam para praticar esportes com os filhos, como andar de bicicleta. A mudança de horário pode provocar alterações hormonais, ter efeitos no sistema nervoso central e sobre o apetite, aumentar estados de irritabilidade ou depressão e provocar alterações no sono que podem dar lugar a episódios de insônia ou cansaço pelas manhãs.

Em geral, o organismo está preparado para assumir esses desajustes produzidos pela mudança no horário de sono e o ciclo de luz durante o dia. Os pequenos transtornos não costumam durar mais do que uma semana, mas como cada organismo é diferente um do outro, assim como as crianças, os pais devem se armar de paciência no caso do seu filho apresentar um pequeno déficit de atenção, estiver mais inquieto e chateado do que o costume. Ele vai sofrer mudanças no seu regime de alimentação e custa conciliar o sono pela noite e se despertar pela manhã. Logo passará, mas ainda vai demorar em ‘cair a ficha’ que os dias serão mais longos.

Marisol Nuevo