Quando a criança não quer ir pra cama

Manhas e birras da criança na hora de dormir

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

A hora de ir dormir pode se converter em uma briga diária em muitos lares. Algumas crianças fogem da cama constantemente, outras montam birras e existem ainda, aquelas que montam estratégias para entreter seus pais para evitar a cama. 

Quando os pais já estão esgotados e necessitam de um descanso, as crianças parecem mais ativas e acordadas do que nunca. O que fazer nesses casos? Como inculcar nas crianças as boas rotinas de sono

Causas pelas quais a criança não quer ir para a cama

quando-a-criança-não-quer-ir-pra-cama A

Ainda que isso seja desesperante, esgotante e acabe com a nossa paciência, é importante a gente se colocar na pele das crianças e encontrar a causa pela qual não querem ir para a cama, que pode ser: 

- Medo: medo do escuro, de estar sozinho, dos ‘monstros’... A partir dos dois anos, as crianças desenvolvem medos que fazem com que necessitem estar junto dos pais e não consigam ficar sozinhas no seu quarto. 

- Falta de Cansaço: ainda que pareça difícil de acreditar, as crianças têm uma energia inesgotável e, sua vontade de continuar brincando, experimentando ou contando histórias choca frontalmente com a hora de ir dormir. 

- Maus hábitos: se a gente despertar as crianças muito tarde nos finais de semana, para elas vai ficar mais difícil recuperar um horário regular durante a semana. Ou se a mandarmos para a cama por ter se comportado mal, elas acreditarão que este momento é um castigo. 

Como conseguir que a criança vá para a cama sem birras 

1. Em primeiro lugar nós teremos que abordar esses medos e más rotinas que temos. Falaremos com a criança e a ajudaremos a superar esses temores. Podemos deixar uma pequena luz acesa e lembrá-la que estaremos no quarto ao lado e que nada de ruim vai acontecer com ela. 

2. As rotinas são aliadas fundamentais: os pais devem colocar os filhos para dormir sempre na mesma hora e seguir uma mesma rotina. Podemos ler um conto, cantar uma canção de ninar ou dizer-lhes umas frases carinhosas, dar-lhe um beijo e desejar boa noite. Devemos criar um ritual que a criança espere com gosto e lhe agrade. 

3. Mostrar firmeza e não fraquejar. Se numa noite a criança sai do quarto e a deixarmos assistir televisão com a gente, no dia seguinte ela vai querer fazer a mesma coisa. 

4. Não adormeça a criança nos braços ou não deixe que ela fique dormindo em frente à televisão para evitar o temido momento de ir para a cama. Ela vai acabar se acostumando e não vai querer ir dormir sozinha. Ela tem que aprender, que a hora de dormir, é como qualquer outra rotina diária, como tomar banho, escovar os dentes, comer, etc. 

5. Se a criança sai da cama, a gente volta a deitá-la sem gritos, com a maior tranquilidade possível e saímos do quarto. Se ela voltar a fazê-lo, a gente repetirá o processo, tantas vezes forem necessárias, sempre tentando não perder a calma. A gente falará com ela com segurança e com confiança. A constância é fundamental. Ela vai acabar se acostumando a dormir sozinha e sempre no mesmo horário. 

Alba Caraballo

Editora de GuiaInfantil.com