Erros mais comuns das crianças na hora de comer

O que não devemos permitir que as crianças façam à mesa

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Que erros os pais cometem à mesa na hora de comer? Guiainfantil.com conversou com a psicóloga Silvia Álava sobre os principais erros que os pais e os filhos cometem quando se juntam para comer. É recomendável recorrer a brincadeiras para que as crianças comam? Deve-se comer assistindo a televisão? Que hábitos são os mais adequados na hora do almoço, jantar, etc.

Por que os pais devem desligar a televisão na hora de almoçar? Este é um hábito muito comum nos lares na hora de comer. Muitos pais recorrem à televisão como a única forma para que as crianças comam, por isso é um costume equivocado. 

Comer diante da televisão, sim ou não?

erros-mais-comuns-crianças-hora-comer A

De acordo com Silvia Álava, a televisão tem que desaparecer dos almoços em família por três motivos: 

1. Em primeiro lugar, nos distrai muitíssimo. Existem crianças que ficam completamente abduzidos diante da televisão e pensam que quanto mais demorarem em comer será melhor para que possam ver seus programas favoritos. Por isso é melhor que desapareça. Depois de comer já poderão assistir à televisão, mas não tem que estar ligada durante as refeições. 

2. Em segundo lugar, a comida deve ter a importância que tem. Quando estamos comendo ingerimos uma quantidade de vitaminas que nos proporcionam saúde e os nossos filhos devem ver que a gente valoriza isso. 

3. Em terceiro lugar, a gente deve aproveitar as refeições como o almoço e o jantar como um bom momento para falar em família de cada um dos temas que possam ser importantes para cada um, das coisas que têm nos acontecido e se a televisão estiver ligada as conversas serão dificultadas e muito.

Devemos usar os brinquedos para que as crianças comam? 

Aprender a comer brincando? Grande parte dos aprendizados que as crianças fazem na sua vida pode fazer brincando, e, além disso, o aprendizado pode ser divertido e lúdico. Mas, quando são pequenos, simplesmente ensinando-lhes a se comportarem como mais velhos já lhes motivamos muitíssimo. Uma criança quer aprender a ser mais velha e a se portar como mais velhas, e simplesmente dizendo ‘hoje vamos aprender a usar o garfo como os mais velhos’ a criança já vai se sentir mais importante. Se, além disso, reforçarmos com um aplauso e um sorriso (não precisa ser um grande prêmio, não precisamos dar um chocolate cada vez que a criança fizer algo bem porque o recurso se desgasta). Ao invés disso, que tal dizermos: ‘Muito bem! Já está comendo como uma criança grande’. Assim a gente conseguirá muito sucesso. 

Podemos usar diferentes estratégias e o jogo e as brincadeiras estão entre elas, mas o reforço e fazer com que se sintam como maiores são muito válidos e praticamente universais e todas as crianças gostam. 

NÃO às distrações na hora de comer 

As crianças têm que aprender a comer e os pais são os responsáveis em ensiná-los. Devem aprender a importância que tem a comida e quando estamos comendo não fazemos outra coisa. Portanto, na hora de comer, televisão desligada e brinquedos no quarto (não tem porque trazer nenhum brinquedo à mesa). 

Os pais não devem levar seus celulares para a mesa ou estar atento a eles na mesa, porque as crianças vão copiar o seu modelo de referência. Além disso, com que autoridade um pai vai dizer que a criança não leve seu brinquedo pra mesa, se os pais levam os seus para a mesa? Como já foi dito, deve-se dar a devida importância à comida na hora das refeições eliminando elementos de distração e favorecendo, se estivermos em família, a comunicação.

O que NÃO fazer diante do mau comportamento das crianças à mesa

Como podemos ser bons árbitros na mesa se não tivermos vários filhos bagunçando? Quando temos vários filhos, às vezes um se porta muito bem e outro está molestando, dando chutes por baixo da mesa, jogando migalhas de pão no chão... Qual é o erro mais comum dos pais nessas situações? Vamos parar de observar somente as crianças, mas a nós mesmos o que estivermos fazendo, como, por exemplo: ‘Vamos comer. Deixe o seu irmão em paz. Eu já te disse pra comer e se continuar assim vai ter que... ’ Estamos dando toda a atenção ao irmão que está se portando mal, que está molestando e que não está comendo, enquanto que o outro o está fazendo maravilhosamente e não recebe nenhum tipo de atenção. Logo a criança que está saindo reforçada é a que não está se comportando corretamente à mesa.

O que fazer? Mudar de atitude e deixar muito claro aos nossos filhos: ‘a partir de hoje vou dar atenção ao que estiver se comportando bem, e lembrem-se bem do que conversamos sobre o que é se comportar bem: comer bem, comer dentro do tempo estabelecido, não pirraçar o irmão e manter as normas de educação à mesa’. Além disso, os pais devem utilizar uma linguagem não verbal muito séria e contundente. Devem saber que o comportamento ruim não irá receber nenhuma atenção da sua parte. Os filhos que têm que sair reforçados (louvados) é os que se comportam bem, porque senão muitas vezes a gente mostra que o filho que se comporta bem passa obscuro porque eles também querem nossa atenção e isso pode fazer com que ele queira atenção e comece a se comportar mal. 

Marisol Nuevo

Redatora de Guiainfantil.com