Normas de conduta das crianças à mesa

Dicas para que as crianças se comportem bem à mesa

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Todos os pais desejam que as refeições sejam tranquilas e relaxadas, e nos chateia que nossos filhos se comportem de forma inadequada à mesa.

A psicóloga Silvia Álava nos faz refletir sobre nossos próprios erros. Ensinar nossos filhos as normas de uma boa conduta à mesa desde quando ainda são bebês, dar ao ato de comer a importância que tem, evitando distrações e estabelecer as condições ideais para manter uma boa comunicação à mesa, são algumas das chaves que essa psicóloga infantil nos propõe. 

A conduta das crianças à mesa na hora de comer

Que comportamento deve ter a criança à mesa

Como podemos motivar nossos filhos para que tenham uma boa conduta à mesa?
É mais fácil do que parece, sobretudo se o fizermos desde quando são bem pequeninos. Já se pode começar quando nosso filho é um bebê. As crianças devem saber que quando estamos comendo, ainda que seja uma mamadeira, estamos comendo e não fazendo outra coisa. A televisão deve estar desligada e os adultos devem dar exemplo não atendendo ao telefone ou fazendo várias atividades de uma vez. Só estamos comendo e dando a importância que a comida realmente tem. Um erro que podemos cometer é dizer à criança: “porte-se bem na mesa”. Mas o que isso quer dizer? A criança não sabe. Temos que definir bem o que isso quer dizer e seguir umas normas que vão ser muito claras: deve-se comer tudo o que estiver servido; não se devem falar nem fazer besteiras é uma ordem que as crianças entendem perfeitamente. É bom definir o tempo estabelecido para comermos tranquilamente. Quando ensinamos à criança o que é se comportar bem e deixamos isso muito claro, englobando o conjunto de todos os hábitos da refeição poderemos regular o hábito das comidas. Mas é fundamental fazê-lo desde quando são pequenos, assim quando eles tiverem 7 ou 8 anos estarão comendo maravilhosamente sem termos feito muito esforço e sem termos desenvolvido nenhum problema. 

Como podemos corrigir as crianças maiores que não se comportam bem?
Para os que já são maiores e vemos que não se comportam bem, devemos sentar com eles e explicá-los o que é que têm que fazer na hora da refeição. Desse modo, eles vão saber o que têm que fazer para comer bem; vamos obedecer e pegar os talheres e não comer com as mãos; não vai atentar seu irmão; não vai falar com a boca cheia. Uma vez explicado do que eles têm que fazer durante a refeição, podemos dar-lhes um pequeno prêmio no final. Quando conseguirem executar bem isso por uns 15 dias, vamos almoçar fora num lugar que eles gostem. Entretanto não pode haver falhas. O prêmio só deve ser dado se eles conseguirem. 

Devem-se ensinar as crianças a comerem como se fosse uma brincadeira?
Aprender brincando? Grande parte do aprendizado que as crianças assimilam na sua vida, elas, podem fazê-los brincando, além do mais, o aprendizado pode ser divertido e lúdico. Mas quando são pequenos, simplesmente ensinando-lhes como vão se comportar quando maiores, já é uma grande motivação para eles. Uma criança quer aprender a ser maior e se portar como “mais velhas” e simplesmente dizendo-lhe: “hoje vamos aprender a comer com talheres, como as crianças maiores!” Ela vai se sentir muito importante. Se a gente reforçar isso com aplausos ou um sorriso, ou dizemos a ela: Muito bem, você fez como uma criança maior! Agindo assim vamos conseguir muita coisa. Podemos usar diferentes estratégias e a brincadeira entre elas, mas reforçar e fazer com que se sintam maiores é muito válido e praticamente universal e todas as crianças vão gostar. 

Em que os pais se equivocam na hora de ensinar bons hábitos às crianças à mesa?
Um dos erros que mais se repetem é: “Para que comam eu faço o que puder, tento entretê-los com bonecos, brinquedos, ligo a televisão, permito que tragam um brinquedo para a mesa ou prometo prêmios, muitas vezes desproporcionais, simplesmente para que faça um ato básico que é comer”. As crianças têm que aprender a comer e os pais são os responsáveis no ensino. Devem aprender a importância que a comida tem, e quando estamos comendo devemos estar concentrados somente na refeição e não fazendo outra coisa. Portanto, na hora de comer, televisão desligada e brinquedos no quarto (não se deve levar nenhum brinquedo para a mesa). Os pais não devem levar seu celular ou estar usando ele à mesa, porque as crianças vão copiar seu modelo de referência. Além disso, com que autoridade um pai vai dizer que a criança não leve seu brinquedo para a mesa, se o pai tem o seu. Devem dar a importância que a comida tem, eliminando elementos de distração e favorecendo a comunicação familiar

Por que devemos desligar a televisão na hora de comer?
A televisão tem que desaparecer das refeições por três motivos: em primeiro lugar porque distrai muito. Tem criança que fica abduzida diante da televisão, e pensam que quanto mais demoram de comer será melhor, pois poderão assistir a seus programas favoritos. Por isso é melhor que desapareça. Depois de comer poderão assistir televisão, mas não tem que estar ligada durante as refeições. Em segundo lugar, a comida deve ocupar a importância que ela tem. Quando estamos comendo ingerimos uma quantidade de vitaminas, que nos proporcionam saúde e é assim que temos que valorizá-la. Em terceiro lugar, devem aproveitar o almoço e o jantar como um bom momento para falar em família de cada um dos temas que possam ser importantes para cada um, das coisas que passamos, e se a televisão estiver ligada, as conversas são dificultadas. 

Como podemos ser bons árbitros na mesa quando temos vários filhos alvoroçados?
Quando temos muitos filhos, às vezes um se comporta muito bem e o outro está de gozação, dando chutes por debaixo da mesa, atirando migalhas de pão... Qual é o erro mais comum dos pais nessas situações? Paremos de observar as crianças e comecemos a olhar para nós mesmos. O que estamos fazendo? “Venha comer e deixe seu irmão em paz. Já te disse para comer. Se continuar a fazer assim vai ter que...” Estamos dando toda a atenção ao irmão que está se comportando mal, que está gozando e que não está comendo, enquanto que o outro que está fazendo tudo maravilhosamente não recebe nenhum tipo de atenção. Logo a criança que está sendo fortalecida é a que não está se comportando corretamente à mesa. 

Então, o que temos que fazer?
Mudar e deixar muito claro para nossos filhos: “a partir de agora, vou dar atenção ao que está se comportando bem, e lembrem-se do que temos dito sobre comportar-se bem, comer dentro do tempo estabelecido, não chatear seu irmão e manter as normas de educação à mesa”. Além disso, deve ser utilizada uma linguagem não verbal muito séria e contundente. Devem saber que dali por diante não vão seguir nem receber nenhum tipo de atenção da sua parte. Quem tem que sair fortalecido é o que se comporta bem, porque se por muitas vezes não damos atenção aos que se portam bem, eles também vão querer atenção e podem passar a se comportarem mal. 

Marisol Nuevo