Como é o seu filho segundo sua escrita

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Como é a letra do seu filho? Grande e redonda? Pequena e cursiva? Muito desenhada? A caligrafia dirige a criança a fazer uma letra escolar redonda e de fácil leitura, mas existe uma tendência natural em terminar fazendo uma letra mais pessoal e de acordo com sua forma de ser. 

A grafologia é a ciência que estuda a relação entre a escrita e a psicologia das pessoas. Segundo os grafólogos, de acordo com a letra dos nossos filhos poderemos saber mais sobre sua conduta, seus sentimentos, suas emoções ou seus pensamentos.  

A personalidade do seu filho segundo sua letra

como-é-o-seu-filho-segundo-sua-escrita A 

Você já percebeu que nem sempre escreveu igual? Minha letra passou a ser mais ou menos inteligível e uma série de linhas desiguais e sem nenhum tipo de nexo, o que comumente se denomina ‘letra de médico’. Será que sou uma desordenada patológica segundo a grafologia? Minha análise é que a pressa e a falta de prática na escrita acabaram fazendo um estrago, já que meus dedos teclam constantemente diante de um computador.  

A grafologia avalia o momento atual da pessoa que escreve, já que nem sempre escrevemos igual e nossa caligrafia depende do nosso estado de ânimo, preocupações, cansaço... 

Para avaliar bem a personalidade do seu filho segundo sua escrita seria bom um estudo grafológico, em que se avaliam a ordem, a dimensão, a forma, a pressão, a velocidade, a inclinação, a direção e a continuidade. São muitas análises a realizar, mas vamos dar umas pinceladas que relacionam a letra do seu filho e sua forma de ser: 

- Letra grande: gostam de ter as pessoas pendentes deles, têm um egocentrismo maior que outras crianças e necessitam chamar atenção. São vaidosos e têm certo complexo de inferioridade disfarçado do contrário. 

- Letra mediana: são crianças extrovertidas e com muita vitalidade. Têm um equilíbrio emocional e se aceitam com suas coisas boas e ruins. 

- Letra pequena: essas crianças gostam de passar despercebidas, preferem observar a participar. Se for excessivamente pequena corresponde a crianças com baixa autoestima ou uma pobre visão de si mesmas.  

- Letra inclinada para a direita: se a inclinação for muito exagerada, são crianças com pouca paciência que perdem facilmente o controle; se for uma leve inclinação são muito afetuosas e com boa capacidade de síntese.  

- Letra vertical: essas crianças podem controlar bem suas emoções, são carinhosas, estáveis e mostram maturidade. 

- Letra inclinada para a esquerda: são crianças discretas e reservadas. Agem com prudência e podem se mostrar inseguras. 

- Crianças que escrevem muito rápido: são ágeis mentalmente, extrovertidas, empreendedoras e independentes, mas também lhes falta concentração e são impacientes. 

- Criança que pressionam muito o lápis: tem segurança em si mesma e necessidade de controlar tudo. 

- Crianças que pressionam pouco o lápis: têm uma grande imaginação, mas são instáveis e inseguras. 

O que acontece com o famoso ponto da letra ‘I’? Algumas crianças colocam pontos, outros uma bolinha redonda, algumas meninas colocam inclusive corações e há quem vá tão rápido que não colocam nada. As bolinhas redondas indicam imaturidade, os corações, extravagância e frescura e o que sempre coloca ponto é detalhista e meticuloso. 

Alba Caraballo

Editora de GuiaInfantil.com