Nos Estados Unidos as crianças são proibidas de cabecear a bola de futebol

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

O seu filho passa com destreza pela zaga adversária, passa a bola para o seu companheiro, avança para dentro da área, o seu companheiro lança a bola para a área e ele está prestes a arrematar um golaço de cabeça e... Goooooolll! Quantos pais já assistiram a esta cenas nas partidas de futebol dos seus filhos

Pois, os pais de crianças nos EUA não poderão ver este tipo de gol, o de cabeça, se o seu filho tiver menos de 10 anos. A razão, uma nova lei imposta pela Federação de Futebol dos EUA após um julgamento que durou quase 15 meses.

Por que proíbem as crianças menores de 10 anos a cabecear a bola

nos-estados-unidos-crianças-proibidas-cabecear A

Esta nova norma afetará a equipes de futebol infantil nacionais e equipes reguladas pela Federação norte-americana de futebol. Para o restante das equipes será somente uma recomendação. Mas, por que proíbem aos menores de 10 anos de cabecear a bola? A razão: para evitar lesões e contusões cerebrais nos pequenos. 

Segundo uma demanda apresentada por pais e jogadores de futebol norte-americanos contra a FIFA, US Soccer e a Organização de Futebol Juvenil, aproximadamente 50.000 jogadores do secundário sofreram contusões na cabeça em apenas um ano. Um número muito mais elevado do que as lesões de cabeça geradas em outros esportes como o beisebol ou o basquete. A demanda contra a FIFA não prosperou, mas sim a apresentada contra a Federação norte-americana de futebol. 

O principal risco das contusões de cabeça nas crianças, segundo estudos de grande número de neurologistas de todo o mundo é que se essas cabeçadas forem dadas de forma repetida pode chegar a ocasionar uma encefalopatia traumática crônica, uma doença que ao longo do tempo ocasiona progressiva perda de memória e de algumas funções cognitivas. Também pode gerar depressão, insônia ou ansiedade

Benefícios e riscos do futebol para as crianças

Ninguém duvida dos numerosos benefícios do futebol para as crianças, mas como todo esporte, também tem seus riscos. Entre eles: 

- Lesões repetidas. Quebra de algum osso, sobretudo nas pernas.

- Torções repetidas. 

- Contusões na cabeça. 

No entanto, não devemos nos fixar somente nos riscos, mas sim avaliar a quantidade de benefícios que o futebol contribui para as crianças. Entre eles: 

- Aprendem a jogar em equipe. Desenvolvem as habilidades sociais e de cooperação. 

- É um esporte fantástico para lutar contra a obesidade infantil.

- Desenvolvem uma maior tolerância à frustração

- Aprenderão a ganhar e a perder. 

Estefanía Esteban

Redatora de GuiaInfantil.com