O crudivorismo na infância

Como o crudivorismo afeta na alimentação das crianças

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

O crudivorismo é uma corrente dietética que consiste na ingestão exclusiva de alimentos de origem vegetal que não tenham sido cozidos acima (aproximadamente) dos 50º C, já que, segundo asseguram seus seguidores, a partir dessa temperatura, os nutrientes se vêem alterados. 

Enquanto exista uma constância de que o homem pode viver seguindo uma dieta vegetariana, as descobertas de utensílios para cozinhar alimentos após o descobrimento do fogo mostram que os homens sempre consumiram alimentos cozidos. Talvez nossos antepassados possam ter consumido uma dieta baseada em alimentos crus e talvez também vegana, mas por não haver provas, o crudivorismo é, na atualidade, uma dieta em vias de experimentação. 

Vantagens da alimentação viva na infância

o-crudivorismo-na-infância A 

Como vantagens na infância, o crudivorismo apresenta algumas, por exemplo: 

- Salvo a Vitamina B12, o aporte do resto de vitaminas pode estar praticamente assegurado, ainda que para assegurar um bom aporte de minerais não se deve ingerir somente frutas (frutarianismo), mas também verduras, frutos secos e sementes. 

- Além disso, previne-se o problema da obesidade, tão frequente na sociedade atual desde a infância, e se evitam comidas ruins, os doces, embutidos e gorduras, além dos caramelos e outras fontes de calorias vazias. 

Inconvenientes da dieta crudista vegana para as crianças 

No entanto, os inconvenientes também estão presentes. 

- A infância e a adolescência são etapas da vida em que as necessidades energéticas são muito elevadas, e essa energia, calorias, obtém-se unicamente das gorduras, carboidratos e proteínas, de escassa presença nos alimentos de origem vegetal. 

- Ainda que alguns alimentos crus como o abacate ou os frutos secos e sementes possam contribuir com quantidades consideravelmente superiores de macronutrientes às de uma salada continuam sendo inferiores às de, por exemplo, uma batata cozida ou um prato de arroz integral. Devido a isso, e dado o pequeno tamanho do estômago de uma criança, elas se vêem obrigadas a comer muitas vezes para satisfazer suas necessidades energéticas, às vezes mais de uma dezena de vezes por dia, aumentando o risco de cáries, já que as bactérias causadoras das cáries (Streptococcus mutans) são alimentadas quase de maneira constante. 

- Além disso, a celulose, o açúcar majoritário nos vegetais não é digerível, já que carecemos de celulase, a enzima encarregada de romper o polissacarídeo, e em longo prazo podem aparecer barrigas inchadas e excesso de flatulência ao consumi-la em grandes quantidades. 

- Ainda que o aporte protéico não seja tão relevante na idade adulta convém ressaltar que o aporte de uma proteína de alto valor biológico é de grande importância na infância e adolescência, além na gravidez e aleitamento, já que são imprescindíveis para a formação e o desenvolvimento de tecidos. 

Alternativas à dieta crudista vegana na infância 

Enquanto alguns estudos mostram possíveis benefícios do crudivorismo na idade adulta, uma alternativa mais saudável a esse tipo de dieta e que poderia ser benéfica na infância e na adolescência, além da gravidez e aleitamento, poderia ser:  

- Uma dieta baseada em frutas e verduras cruas, além de outras cozidas, como batatas, vagens e outras verduras de folha verde como espinafre e acelgas. 

- O consumo frequente de leguminosas e cereais integrais como o arroz e a quinoa. 

- Utilização de frutos secos e sementes com aporte calórico extra quando a comida seja majoritariamente vegetal. 

- Suplementação artificial de vitamina B12. 

Carlota Reviriego

Nutricionista