7 perigos da dieta vegana para as crianças

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Chiara, aos seus dois anos, seguia uma dieta 100% vegana, a mesma dos seus pais. Mas, a pequena começou a ter problemas de saúde. Sua dieta rígida a levou até a Unidade de Cuidados Intensivos do Hospital Italiano de Gênova. Apresentava umas carências alarmantes de Vitamina B12 e níveis baixíssimos de hemoglobina.

O caso de Chiara nos faz pensar na necessidade de controlar de forma rígida a dieta vegana para uma criança. Que perigos podem implicar para a saúde se não vigia a sua dieta? 

7 riscos da dieta vegana para uma criança

7-perigos-da-dieta-vegana-crianças A 

A alimentação vegana se sustenta na idéia de que os humanos não necessitam comer carne nem derivados de nenhum animal para se manterem saudáveis. No entanto, as crianças têm umas necessidades diferentes dos adultos. Na sua época de maior crescimento, o seu corpo deve receber um acréscimo extra de proteínas e determinadas vitaminas essenciais para o correto desenvolvimento tanto da massa muscular como dos ossos e cérebro. 

Se os pais de uma criança vegana controlam de forma rígida sua dieta e realizam análises rotineiras, não tem por que se preocupar. Mas, o que acontece se não vigia de forma constante a dieta do seu filho vegano? 

1. Déficit de cálcio: O cálcio para o desenvolvimento dos ossos, mais ainda na etapa infantil, momento de pleno crescimento do esqueleto. É certo que as verduras de folha verde como os brócolis ou as acelgas são excelentes fontes de cálcio, no entanto, essas verduras são desaconselhadas para crianças menores de 1 ano, porque são grandes portadoras de nitratos, que podem ser muito tóxicos para os pequenos. 

2. Déficit de ferro: A consequência direta da falta de ferro é a anemia, ou seja, escassez de glóbulos vermelhos. O ferro que o mundo vegetal transmite é diferente do que contribui o mundo animal. O primeiro se absorve em menor quantidade.  

3. Déficit de zinco: O zinco é muito importante para o desenvolvimento do sistema imunológico. As carnes de boi e carneiro são as principais fontes desse mineral. Na dieta vegana, são supridas com os frutos secos e os legumes. 

4. Déficit de vitamina D: A Vitamina D é a encarregada em favorecer a absorção de cálcio, base fundamental para a formação dos ossos. A dieta vegana apresenta baixos níveis de Vitamina D, por isso se recomenda a todos os que seguem essa dieta tomar sol pelo menos duas horas por dia ou incluir na sua dieta suplementos dessa vitamina

5. Déficit de vitamina B12: Essa vitamina é muito difícil de encontrar no mundo vegetal, e é fundamental para a formação do cérebro e o desenvolvimento das células em geral. Está presente em algumas algas, mas ainda assim é necessário um complemento. A escassez de Vitamina B12 pode provocar problemas do sistema nervoso. 

6. Baixos níveis de hemoglobina: Bons níveis de ferro farão com que a quantidade de hemoglobina esteja perfeita. A hemoglobina se encarrega de levar o oxigênio dos pulmões para todo o corpo. Sua carência produz fadiga e sono. Para melhorar os níveis de hemoglobina se recomendam alimentos como o peixe, os ovos e a carne de vaca. Todos estes estão excluídos na dieta vegana. 

7. Baixos níveis de proteína: As proteínas são essenciais para a formação dos músculos. 100 g de carne contribuem com 30 g de proteínas. Essa mesma quantidade de brócolis só aporta 3 g de proteínas. 100 g de quinoa, 14 g de proteínas. Ainda que se consiga a mesma quantidade de proteínas com a soja, os especialistas asseguram que biologicamente não aporta o mesmo. 

Muitos pediatras e nutricionistas asseguram que com a dieta vegana (que não é a mesma que vegetariana) é muito difícil cumprir com as necessidades extras de uma criança em crescimento. Ainda que existam verduras e legumes capazes de aportar grandes quantidades de proteínas e vitaminas, os especialistas alertam de que não substituem a carne e os produtos derivados de animais, como os ovos e os lácteos. 

Estefanía Esteban

Redatora de GuiaInfantil.com