Por que existem crianças que choram por tudo

Causas do chororô constante de algumas crianças

Vilma Medina

Vilma Medina

Pode ser que o seu filho chore por tudo. Chora por qualquer coisa e parece que tudo o incomoda. É uma situação insuportável, mas não podemos deixar de dar-lhe atenção. 

Os constantes chororôs é algo que muitos pais ficam desesperados. Para poder aguentar e ultrapassar essa etapa os pais devem entender que os primeiros anos de vida são difíceis tanto para os pequenos como para os próprios pais e que o melhor a se fazer seria manter a calma e tratar de ajudar a criança. 

Fatores físicos que influenciam com que a criança chore mais

por-que-existem-crianças-que-choram-tudo A 

Todo efeito tem sua causa. Assim que se o nosso filho chora por tudo, a gente deve entender que é por um motivo, o qual é importante para ele dentro do seu mundo. Podemos nos concentrar em dois tipos possíveis causas: físicas e emocionais. Em primeiro lugar falaremos das causas físicas que são mais comuns e as que são mais fáceis de serem identificadas. 

- A criança tem sono. Muitas vezes as crianças colocam um grande esforço em permanecer despertos. Isso faz com que apareça o cansaço que é um fator a que as crianças são muito sensíveis e que as debilitam. Quando acontece isso aparece como resposta comportamentos como choros ou birras. 

- Período de incubação. Existem casos em que a criança parece estar mais sensível e mimosa do que o normal e só quer estar com sua mãe. Vê-se que a criança está fraca ou está incubando uma doença e quer fazer coisa que já não pedia, como, por exemplo, dormir com seus pais. Ou está comendo menos do que costuma fazê-lo. 

- Tem fome. Quando esperamos muito tempo para dar-lhe de comer, a criança entra numa fase de ansiedade e raiva em que se descontrola. A fome é um fator que debilita a criança e produz respostas similares às que aparecem quando tem sono. 

As normas que os pais devem seguir são simples: a maneira mais segura de evitar que a criança acabe chorando por tudo é procurar que comam bem e que durmam o que necessitam segundo a sua idade. É importante também estar alerta para detectar qualquer sinal de doença. Ver se a criança está muito inquieta ou ‘fora do lugar’. 

Causas emocionais do chororô constante das crianças

Existem outras causas que podem acontecer por uma razão afetiva: 

- Falta de maturidade: Existem situações que são as surpreendem quando exploram o mundo. A criança ainda não tem maturidade necessária para enfrentar algumas situações. Ela está sobrevivendo num mundo em que deseja fazer as coisas, mas não pode. Por exemplo, quer correr, mas apenas consegue andar cambaleando. A criança nos primeiros anos de vida pode tolerar certo nível de frustração, mas tem limites. 

- Falta de estímulos: Privar-lhe dos estímulos necessários à sua idade para que possa explorar e adquirir habilidades que a levem a superar os obstáculos que vão encontrando no mundo devido à superproteção. 

- Falta de atenção: A atenção que os pais dão à criança. As necessidades emocionais do pequeno estão cobertas? 

O que os pais podem fazer diante desses fatores emocionais? 

1. Devem compreender que as crianças podem estar passando mal. Portanto, não se chatear com elas. Por outro lado, devem acompanhar-lhes e mostrar que a gente as compreende. Assim, os pais conseguirão acalmar a criança e cobrir suas necessidades. Portanto, dar-lhe atenção e fazer-lhe saber que a amamos. 

2. Usar as palavras. Expressando verbalmente todas as idéias que temos. Explicar-lhe as coisas tal como são. Sem mentir-lhe. 

3. Consolar com abraços. 

4. Manter rotinas familiares no lar para que a criança se sinta segura. 

Muitas vezes as crianças entram nesse redemoinho de mau humor de repente e não há coisa alguma que possamos fazer para interrompê-la de alguma forma. Nesses casos devemos colocar em prática nossa imaginação. Mude o contexto. Invente um jogo em que a criança se distraia e possa aparecer de novo o bom humor. 

Borja Quicios

Psicólogo educativo

Por que não se deve deixar o bebê chorar

Por que não se deve deixar o bebê chorar

Durante muito tempo se pensou que o melhor para que o bebê aprenda a lição é deixar que chore, não atendê-lo no momento da ‘birra’. Um recente estudo nos alerta sobre essa prática: deixar chorar a um bebê entre 0 e 3 anos pode ser muito prejudicial para ele.

É recomendável deixar o bebê chorar?

É recomendável deixar o bebê chorar?

Devo deixar o bebê chorar? A resposta é clara: NÃO. Existem distintas teorias sobre este tema, algumas delas vêm de profissionais de prestígio, outras de familiares próximos, e quando os pais chegam a casa, não sabem muito que fazer.

Por que os bebês choram sem lágrimas

Por que os bebês choram sem lágrimas

Quando você escuta o seu bebê chorar, o normal é que você vá correndo para ver o que ele necessita. Seguramente para você é estranho comprovar que o seu bebê chora intensamente e, no entanto, não solta nenhuma lágrima. É um choro de mentira? Muitos pais pensam assim. Mas, mentira ou não, o certo é que quando um bebê chora, com lágrimas ou sem elas, é porque necessita de algo.

O choro do bebê. Como consolá-lo

O choro do bebê. Como consolá-lo

Alguma vez você já se perguntou por que o seu bebê chora? Com certeza que sim! E quantas vezes... Não é verdade? O bebê chora porque ainda não sabe se comunicar de outra forma. O choro do bebê, a primeira forma de comunicação, é a única ‘palavra’ com a qual ele pode se expressar. É o único idioma que sabe falar. É sua primeira forma de se comunicar e de se conectar com os que estão ao seu redor.

5 dicas para pais com filhos que gostam de chamar a atenção

5 dicas para pais com filhos que gostam de chamar a atenção

Entre todos os medos que as crianças desenvolvem ao longo do seu desenvolvimento aparece o receio que elas têm em serem abandonadas. Não suportam ser ignoradas. E é por isso que as crianças reclamam a atenção dos seus pais quando não estão recebendo a atenção suficiente.

0 comentarios

Ad