A chupeta ou o dedo para os bebês

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Meu bebê está maiorzinho e já está na hora de tirar-lhe a chupeta. Parece que quando os bebês deixam de usar a chupeta, a sua imagem de bebê se transforma e começam a adquirir a imagem de uma criança. 

No entanto, tirar a chupeta de um bebê é algo que requer uma habilidade especial para que eles, que são muito espertos, não substituam a chupeta pelo dedo polegar, algo que é seu e que não podemos tirar.

O costume de chupar os dedos para os bebês

a-chupeta-ou-o-dedo-para-bebês A

O ‘vício’ dos bebês em chupar o dedo é algo que tem sua origem no ventre materno. Já no útero, os bebês começam a desenvolver o seu instinto de sucção, que após o nascimento vão necessitar para se alimentar e agarrar-se ao peito materno. Submergidos no líquido amniótico, os bebês descobrem uma sensação prazerosa quando introduzem seu polegar na boca. Para mim foi impressionante ver o meu primeiro filho chupando o dedo em uma ecografia. A mesma coisa aconteceu depois com o meu segundo filho quando o descobrimos que ele coçava os olhinhos ao vê-lo na 20ª semana de gravidez. 

O costume de chupar o dedo é um hábito muito comum entre os bebês (60 a 80% praticam esse hábito). É muito terno ver aos bebês chupando os dedos quando a sua bochecha incha e transmitem paz e tranquilidade, calmos e seguros com o seu polegar na boca. Essa sensação de estabilidade que gera ter o dedo na boca, que os ajuda quando tem fome ou quando tem sono é a razão porque muitos pais consentem com o hábito, se estarem conscientes de que, em alguns casos, isso pode se converter em algo prejudicial para a saúde da criança quando cresce. 

A diferença entre os modernos sistemas anatômicos das chupetas e o dedo se baseia, sobretudo na pressão que o dedo exerce no paladar e dentes, que é capaz de criar más formações na boca. Assim, quando um bebê não perde o hábito de chupar o dedo com o passar dos anos pode intensificar a pressão que exerce e gerar uma má formação nos dentes (estes podem crescer muito separados e para fora) e danos na estrutura da boca, que pode dar lugar a um problema de logopedia (terapia da fala).

Por este motivo, os especialistas recomendam o uso da chupeta para evitar que os bebês chupem o dedo. Além disso, aconselham que o uso da chupeta comece a ser eliminado a partir do primeiro ano de vida e não se prolongue mais além dos 18 meses para evitar que o hábito se converta em um vício e substituam a chupeta pelo dedo para acalmar seus estados de estresse e ansiedade. Para tirar a chupeta dos bebês é importante começar a fazê-lo em momentos durante o dia, deixando-a inicialmente somente para dormir. Para mim esse sistema funcionou muito bem com os meus filhos. Mais adiante, é importante que o bebê vá aprendendo a conciliar o sono sem a chupeta, escolhendo muito bem o momento em que vamos dispensar dela, ou seja, quando vejamos que o bebê estiver tranquilo e relaxado. 

Quando as crianças já são maiores e continuam com o hábito de chupar o dedo muito arraigado, pode-se tentar colocar luvas nas crianças e se já foram deformados o seu paladar ou seus dentes existem corretores dentais para solucionar o problema das más formações da boca.